Mostrando postagens com marcador Rios. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Rios. Mostrar todas as postagens

segunda-feira, 26 de dezembro de 2016

Verão inicia com água própria para banho no Litoral e no Interior do Estado

Via IAP.

A temporada começa com boa condição para banho nas águas do Litoral e do interior do Paraná. De acordo com o primeiro boletim de balneabilidade do verão, divulgado nessa sexta-feira (23) pelo Instituto Ambiental do Paraná (IAP), dos 66 pontos monitorados semanalmente em todo o Estado, apenas um está impróprio para banho – a Ponta da Pita, em Antonina.


Nesse verão, os boletins de balneabilidade também vão trazer maior destaque para informações das condições de dez locais considerados permanentemente impróprios para banho, pontos onde rios, canais e galerias pluviais desembocam no mar. Esses locais são acompanhados durante todo o ano, também na temporada, mas não entram na verificação semanal porque já se sabe que a água não corresponde aos pradrões estabelecidos. Antes, essas informações eram divulgadas no rodapé dos Boletins e agora estão destacadas em letras maiúsculas nos boletins semanais.

“Esses locais são aqueles que se apresentam permanentemente como impróprios para banho pois, devido a análises que fazemos de maneira esporádica durante todo o ano, sempre apresentam concentração de coliformes fecais acima do limite legal. Nesses pontos o banho não é indicado em nenhuma época do ano”, explica a diretora de Monitoramento Ambiental e Controle da Poluição, Ivonete Chaves.

LITORAL - O primeiro monitoramento semanal no Litoral mostra que apenas a Ponta da Pita, em Antonina, está impróprio para banho. São monitorados semanalmente 49 pontos de toda a orla, dois a mais que na temporada anterior. Os dois novos locais estão localizados em Guaratuba e na praia de Shangri-la, em Pontal do Paraná.

No total, são 13 pontos em Guaratuba, 14 em Matinhos, 11 em Pontal do Paraná, seis na Ilha do Mel, três em Morretes e dois em Antonina. Foi também alterado o local de monitoramento de três pontos em Guaratuba - dois na Praia Central e um em Caieiras.

Serão 14 semanas de monitoramento que vão possibilitar a divulgação de 10 boletins semanais de balneabilidade, o último válido para o período de 24 de fevereiro à 02 de março de 2017.

terça-feira, 19 de abril de 2016

Antonina é Blues no feriadão!

A belíssima cidade de Antonina vai receber neste feriadão de Tiradentes o 2° Antonina Blues Festival. Os shows começam na tarde quinta-feira (21) e vão até a noite de sábado (23) sempre variando os locais.

Além do ritmo característico dos negros da América do Norte, Antonina vai receber Food Trucks de comida, bebidas e de cultura; sem falar nas atrações permanentes da cidade, que é histórica, tem muitas belezas naturais e excelentes restaurantes.

A organização do evento é do Marcos Maranhão que comanda o Hotel Camboa Capela e é um incansável agitador cultural de Antonina e do Litoral paranaense. Ele que articula e mobiliza os comerciantes locais para viabilizar esse evento e diversos outros durante o ano.

Estaremos por lá durante o festival fotografando e curtindo Antonina que é linda. Com boa música então, fica imperdível!

Mais detalhes no evento do Facebook. 

domingo, 27 de dezembro de 2015

Praias próprias para banho no Paraná

Via IAP.


O segundo boletim de balneabilidade da temporada, divulgado pelo Instituto Ambiental do Paraná (IAP), na sexta-feira (25), aponta que apenas três pontos dos 47 monitorados no Llitoral do estado estão impróprios para banho. Os locais impróprios são: a Ponta da Pita, em Antonina; o rio Nhundiaquara na altura do largo Lamenha Lins, e o rio Marumbi, próximo à Ponte Estrada Anhaia, ambos em Morretes.

Todos os boletins da temporada estão disponíveis no site do IAP (www.iap.pr.gov.br) e do Verão Paraná (www.verao.pr.gov.br). Como nos anos anteriores, também são instaladas bandeiras na orla das praias, nos rios e nos reservatórios para indicar os locais próprios e impróprios para banho. A cor vermelha indica que a água não é recomendada (imprópria), enquanto que a azul demonstra que a região está própria para banho.

O monitoramento da qualidade da água é realizado desde a criação do órgão ambiental e avalia a concentração de bactérias Escherichia coli (E.coli) na água, que indica a possibilidade de contaminação por esgoto sanitário, de acordo com os padrões estabelecidos pelo Conselho Nacional do Meio Ambiente (Conama). As análises avaliam a possibilidade de uso da água para atividades de lazer de contato primário, ou seja, não indicada para consumo.

As amostras de água são coletadas do mar e dos rios nos dias e locais que registram maior fluxo de banhistas, ou seja, quando e onde há maior possibilidade de contaminação. Além disso, são coletadas amostras de locais onde há maior probabilidade de contaminação, como saídas de galeria de águas pluviais e foz de rios no mar.

Leia o boletim completo.

terça-feira, 15 de dezembro de 2015

Festival de Rock e Feira de Escambo em Antonina marcam a abertura do verão no Litoral

Neste sábado, 19 de dezembro um festival em Antonina vai marcar a abertura do verão no Litoral do Paraná.

Será o II ROCK CAMBOA que trará shows das seguintes bandas: The Professors (Matinhos) + ILLbred (Paranaguá) + The Strummers (Curitiba) + Bad Folks (Ctba-Floripa).


Além disso, as minhas fotos do projeto "Um Outro Porto" estarão expostas no Hotel Camboa.

Haverá também um feira de escambo de qualquer tipo de objeto: Será a primeira Feira de Escambo da Guarapirocaba.


Às 20h haverá apresentação da Orquestra Filarmonica de Antonina no Teatro Municipal.

Os restaurantes servirão deliciosos frutos do mar e barreado e durante toda a feira. Haverá chopp artesanal da cervejaria OZEAN de Paranaguá! Os espetáculos gratuitos e o escambo é grátis também!

Todos estão convidados!!!

A produção é do genial Marcos Maranhão, que faz de tudo para agitar a cidade e trazer as melhores atrações para animar a bela Antonina. Aliás, para quem for de fora, a dica é que se hospede justamente no Hotel Camboa. Lugar maravilhoso, com direito a piscina na beira da Bahia.

Para os mais aventureiros, no domingo (20) haverá um passeio de caiaque pela baia de Antonina saindo do Trapiche indo até a Ponta da Pita.

Imperdível!

terça-feira, 27 de outubro de 2015

Turismo: Empresários reivindicam recursos emergenciais do Estado para o setor

Comissão de Turismo define emendas para ações emergenciais para divulgação de atrativos do Paraná
Em audiência pública sobre o “Turismo no Orçamento do Estado para 2016”, os deputados estaduais da Comissão do Turismo definiram apresentar emendas coletivas à Lei Orçamentária Anual (LOA), em tramitação na Assembleia Legislativa, para a realização de ações “emergenciais” de divulgação dos atrativos turísticos do Paraná.

Por sugestão do vice-presidente do Conselho Paranaense de Turismo (Cepatur), João Jacob Mehl, as emendas serão dirigidas para promoção e participação em feiras (R$ 1 milhão), material publicitário (R$ 1 milhão) e elaboração de um plano diretor do turismo para os próximos 10 anos, chamado de Master Plan (R$ 600 mil).

O presidente da Comissão de Turismo, deputado Chico Brasileiro (PSD), afirmou que priorizará também a inclusão de previsão da contrapartida estadual para o Programa de Desenvolvimento Integrado do Turismo Sustentável (PDTIS), elaborado em 2012 e aprovado pelo Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), num total de US$ 100 milhões.

“Não há mais dúvidas de que podemos transformar o turismo num carro-chefe da economia do Paraná, ao lado da indústria e da agropecuária”, afirmou Brasileiro. “Assim como aconteceu na Espanha e em Portugal, o turismo poderá ser a tábua de salvação para a crise econômica”, completou.

segunda-feira, 15 de junho de 2015

Turismo comunitário na Baía de Paranaguá

Já tinha ouvido falar da Rede Caiçara de Turismo Sustentável de Paranaguá no ano passado. Sabia dos passeios de barco para pequenos grupos, dos passeios monitorados de caiaque na Baía, mas não sabia direito como o esquema funcionava.

Depois de uma conversa com a Sara Pontes, analista ambiental e uma das organizadoras da Rede, passei a entender melhor o esquema e me deu uma baita vontade de embarcar (literalmente) nessa.

É o seguinte: quatro comunidades caiçaras situadas no interior da Baía de Paranaguá se organizaram em conjunto com a Rede para oferecer pacotes turísticos práticos e bem baratos.

O objetivo da Rede é promover o turismo valorizando a cultura, a culinária e os atrativos locais, sem promover impacto ambiental e contribuindo para o sustento das comunidades.


Os pacotes incluem transporte de barco do centro de Paranaguá (Cais da Rua da Praia) até a comunidade, todas as refeições com pratos típicos caiçaras, hospedagem e transporte de barco de volta à Paranaguá. Tudo isso por R$ 150,00 por pessoa, para um fim de semana, com saída no sábado pela manhã e retorno no domingo a tarde, por exemplo. Também há a opção de fazer o passeio num dia só, indo pela manhã, almoçando e voltando à tarde.

As comunidades são Eufrasina, Piaçaguera, Ponta do Ubá e São Miguel, todas na Baía de Paranaguá. A viagem de barco leva de meia hora até um pouco mais de uma hora. Os lugares são tranquilos, livres de carros, motos, e quaisquer barulhos que atrapalhem o descanso.


Além das paisagens e da gastronomia há opções de passeios pro trilhas na Mata Atlântica, pesca, passeios de caiaque, banho de rio, etc.

Vamos visitar as quatro comunidades e vamos publicar fotos e descrições detalhadas sobre cada uma delas, com seus atrativos.

Já na Ilha de Valadares, que fica junto ao Centro de Paranaguá e há acesso por ponte, a Rede promove os passeios guiados de caiaques, vivências culturais de fandango e ciclismo pelo interior da ilha.

Para conhecer a Rede Caiçara de Turismo Sustentável e embarcar para as comunidades caiçaras, visite a página da Rede no Facebook. Ou escreva para o e-mail: tursustentavel@gmail.com

As fotos são da página da Rede Caiçara de Turismo Sustentável. 

sexta-feira, 29 de maio de 2015

Valadares: Associação de Moradores troca “lixo” por mantimentos


A Associação de Moradores da Ilha de Valadares faz todos os meses a “Troca Solidária” em que materiais recicláveis recolhidos pelos moradores são trocados por mantimentos para as famílias. O projeto é promovido pelo Terminal de Contêineres de Paranaguá (TCP) em parceria com a Associação de Recicladores Nova Esperança, com o aval do Ibama.


Funciona assim: os moradores da Ilha se cadastram e juntam materiais recicláveis como garrafas pet, plástico, papel, papelão, vidro, alumínio, etc. No dia da troca que acontece uma vez por mês, esses materiais são pesados e trocados por uma moeda social própria da Ilha, que tem o mesmo valor do Real, e com esse “dinheiro” são adquiridos os mantimentos.


Os materiais têm valor por quilo. Um kg de plástico vale 60 centavos, já o alumínio vale bem mais, o equivalente a R$ 2,00. Os mantimentos são “vendidos” a preço de custo.


Nesta quinta-feira, dia 28, foi realizada a segunda troca solidária, e bastante gente apareceu para trocar o material reciclado que recolheu. Conversei com uma família que juntou alguns sacos de recicláveis, e eles disseram que era praticamente só de seu consumo. Rendeu alguns “quilos de feijão” com certeza.


Não precisa nem falar, mas é o tipo de projeto em que todo mundo ganha. A natureza, os moradores, a Ilha, a cidade, o planeta...


Parabéns a Mirian Alaferdoglou que coordena a Associação dos Moradores e todos os voluntários. É um belo trabalho e merece apoio e reconhecimento!


sexta-feira, 13 de fevereiro de 2015

No último boletim da temporada, só a Ponta da Pita em Antonina permanece imprópria para banho


O Instituto Ambiental do Paraná (IAP) divulgou nesta quinta-feira (12) o último boletim de balneabilidade do Litoral desta temporada. Segundo os resultados das análises, apenas a Ponta da Pita, em Antonina, permanece imprópria para banho.

Nesta temporada, o órgão analisou a qualidade da água nos 47 pontos do Litoral do Estado que mais recebem pessoas nesta época do ano e apresentam maior preocupação quanto à contaminação da água. O monitoramento avalia a concentração de bactérias Escherichia coli (E.coli) na água, que possibilita a verificação da contaminação por esgoto sanitário clandestino, de acordo com os padrões estabelecidos pelo Conselho Nacional do Meio Ambiente (Conama).

Tomar banho em água contaminada pode causar doenças de pele, gastrenterite e infecções nos olhos, ouvidos e garganta. Doenças mais graves também podem ser transmitidas pela água, como hepatite A, cólera e febre tifoide.

Veja o boletim.

As informações são do IAP.

sexta-feira, 23 de janeiro de 2015

Rios de Morretes estão impróprios para banho


O Rio Nhundiaquara em Morretes está impróprio para banho.

A qualidade da água na orla paranaense se mantém própria para banho na maioria dos locais monitorados. Segundo o oitavo boletim de balneabilidade divulgado pelo Instituto Ambiental do Paraná (IAP), os resultados mostram que as condições da água estão impróprias para banho na Ponta da Pita, em Antonina, e no Rio Nhundiaquara e, pela primeira vez nesta temporada, no Rio Marumbi, ambos em Morretes.

O monitoramento avalia a concentração de bactérias Escherichia coli (E.coli) na água, de acordo com os padrões estabelecidos pelo Conselho Nacional do Meio Ambiente (Conama).

Leia aqui o Boletim do IAP.

As informações são do IAP.

sexta-feira, 16 de janeiro de 2015

Rio do Nunes liberado!


O sétimo boletim de balnaeabilidade da temporada, divulgado pelo Instituto Ambiental do Paraná (IAP) nessa quinta-feira (15) mostra que apenas dois locais de todo Litoral do Estado permanecem impróprios para banho. Os locais não recomendados para banho nesta semana são a Ponta da Pita, em Antonina, e o Rio Nhundiaquara, em Morretes.

Já no Rio do Nunes, também em Morretes, que se apresentou impróprio para banho no monitoramento anterior, foi registrada menor concentração de bactérias Escherichia coli (E.coli) na água e, portanto, encontra-se próprio para banho.

A medição da qualidade da água é feita semanalmente pelo IAP nos locais onde há maior concentração de pessoas na orla paranaense e na Ilha do Mel.

Confira o boletim. 

As informações são do IAP

domingo, 11 de janeiro de 2015

Barra do Saí – Guaratuba

No extremo sul do Litoral do Paraná fica um lugar encantado chamado Barra do Saí. O Rio Saí-Guaçu serpenteia por entre manguezais até desaguar no mar de maneira calma, protegido por uma pequena ilha que fica a poucos metros da praia. Esse Rio é a divisa entre Paraná e Santa Catarina.

A foz do Rio Saí-Guaçu forma uma pequena baía mais que propícia para banho. Com a maré baixa, é possível alcançar a pequena ilha a pé. A travessia da pequena baía também não é difícil para quem souber nadar.


Do lado do Paraná, estamos no final do Município de Guaratuba. Há uma pequena estrutura de bares restaurantes e pousadas familiares.


Do lado de Santa Catarina fica o Município de Itapoá. Não há urbanização próxima e a natureza está bem preservada. Isso foi possível pois logo há mais uma barra, a do Rio Saí-Mirim. Como os nomes indicam, o Saí-Guaçu é o maior e o Saí-Mirim, menor. Os dois rios são como irmãos formando um belo estuário, muito procurado para pesca. 


O acesso é a partir da PR 212, numa das rotatórias no caminho de Guaratuba para a BR 101. A estrada é excelente, totalmente asfaltada. O lado negativo é que para proporcionar o acesso e construir loteamentos, um longo trecho de mangue foi e está sendo aterrado.

sábado, 10 de janeiro de 2015

Rios em Antonina e Morretes impróprios para banho


O sexto boletim de balneabilidade da temporada publicado pelo Instituto Ambiental do Paraná (IAP) mostra que as condições da água no Litoral paranaense foi alterada nesta semana, em comparação com as análises anteriores. Os locais considerados impróprios para banho são a Ponta da Pita e o Rio Nunes (foto), em Antonina, e Rio Nhundiaquara, em Morretes. São monitorados 90 quilômetros de faixa de areia, além dos pontos na Ilha do Mel.

Segundo os técnicos do Instituto, esta alteração tem relação com o aumento população que foi passar a virada de ano no Litoral. “Essa alteração já era esperada, e típica para essa época do ano, devido ao número crescente de pessoas no Litoral. 

Esta seria uma boa oportunidade para o governo do Estado e as prefeituras agirem, aumentando a fiscalização e investindo em esgoto sanitário de verdade, para que os rios e praias fiquem limpos, o banho seja seguro e a natureza seja preservada. Mas desse governo não se espera muita coisa...

O boletim de balneabilidade é publicado semanalmente pelo Instituto Ambiental do Paraná.

Clique aqui e confira.

sexta-feira, 2 de janeiro de 2015

Praias do Paraná continuam próprias para banho



O quinto boletim de balneabilidade da temporada mostra que a maioria das praias no Litoral do Estado esta própria para o banho. Dos 47 pontos analisados pelo Instituto Ambiental do Paraná (IAP) apenas a Ponta da Pita, em Antonina, se apresenta imprópria para banho.

O monitoramento da qualidade da água no Paraná é realizado desde a criação do IAP e avalia a concentração de bactérias Escherichia coli (E.coli) na água, o que possibilita a verificação da contaminação por esgoto sanitário clandestino, de acordo com os padrões estabelecidos pelo Conselho Nacional do Meio Ambiente (Conama).

Para ler o Boletim, clique aqui.

Os boletins anteriores mostraram o mesmo resultado e podem ser conferidos na aba lateral do Blog.

As informações são do Instituto Ambiental do Paraná.

terça-feira, 30 de dezembro de 2014

Confira como será o Réveillon do Litoral

Da Gazeta do Povo
As sete cidades da região têm eventos de comemoração programados para os próximos dias. Ainda há imóveis para alugar e vagas em pousadas.

A virada de ano no Litoral deve atrair mais de 2 milhões de pessoas, segundo a Associação de Hotéis, Pousadas, Restaurantes, Bares, Casas Noturnas e Similares do Litoral Paranaense (Assindilitoral). “A previsão é de que o movimento seja até 15% maior que no ano passado”, diz o presidente da entidade, Carlos Dalberto Freire. As setes cidades da região têm programação de boas-vindas para 2015, boa parte com queima de fogos no dia 31. Ainda há imóveis para alugar e vagas em pousadas.

Em Morretes, a queima de fogos será às margens do Rio Nhundiaquara, com organização do restaurante que recebe o mesmo nome. As reservas devem ser feitas pelo telefone (41) 3462-1228. As boas-vindas ao novo ano também podem ser celebradas em pousadas como a Hakuna Matata, que vai oferecer aos hóspedes a presença de DJs e open bar. Os pacotes para casal, durante três dias, custam entre R$ 2 mil e R$ 3 mil. O telefone para reservas é (41) 3462-2388.

Vizinha de Morretes, Antonina terá cerimônias particulares em restaurantes e pousadas. A Secretaria de Turismo do município não confirmou se haverá a tradicional queima de fogos na Ponta da Pita. A Pousada das Laranjeiras ainda tem pacotes no valor de R$ 1 mil para o casal durante quatro dias. Reservas devem ser feitas pelo telefone (41) 3432-1601.

Para quem gosta de celebrar o Réveillon com bastante gente e agito, Matinhos, Guaratuba e Pontal do Paraná são opções.

Em Matinhos, as imobiliárias ainda têm casas e apartamentos disponíveis para locação e ficam de plantão até o dia 31. As diárias custam de R$ 200 a R$ 1,2 mil. Quem optar por esse destino poderá acompanhar 15 minutos de queima de fogos a beira-mar.

Em Guaratuba, as chances de conseguir um local para passar o fim de ano na praia são menores, mas existem. Algumas imobiliárias têm apenas de cinco a dez imóveis disponíveis e os preços vão de R$ 220 a R$ 1 mil a diária, ou pacotes de R$ 5 mil para dez dias com limite de doze pessoas.

quinta-feira, 18 de dezembro de 2014

IAP divulga novo boletim de balneabilidade do Litoral

via Agência Estadual de Notícias 
A Ponta de Pita em Antonina é o único lugar considerado impróprio pelo IAP

O Instituto Ambiental do Paraná (IAP) divulgou nesta quinta-feira (18) o terceiro boletim de balneabilidade do Litoral da temporada. Os resultados das amostras coletadas por técnicos do órgão mostram que a maioria dos locais monitorados mantém a qualidade da água própria para banho.

Dos 47 pontos apenas um, que representa apenas 200 metros de toda a orla, é impróprio para banho. O ponto com concentração de bactérias Escherichia coli (E.coli) em desacordo com os padrões estabelecidos pelo Conselho Nacional do Meio Ambiente (Conama) é a Ponta da Pita, localizada em Antonina.

Além dos pontos monitorados e divulgados nos boletins de balneabilidade, o órgão também monitora e sinaliza outros locais do Litoral que historicamente são considerados impróprios para banho durante todo o ano.

O IAP orienta para que ao alugar uma casa para passar a temporada no Litoral o veranista verifique se está ligada à rede de esgoto ou se as fossas estão limpas corretamente. Com essas medidas simples os veranistas podem contribuir com a manutenção da boa qualidade da água para banho nas praias.

quarta-feira, 17 de dezembro de 2014

Um ano de Litoral!


No dia 18 de dezembro de 2013, a Juliana, Sara, Salen e eu descemos a serra de mala e cuia para morar em Paranaguá. A Cidade Mãe do Paraná e o litoral não nos decepcionaram; muito pelo contrário, a gente se acostumou muito bem aqui.

Peixes, ostras, camarões, siri e assemelhados entraram na nossa dieta diária. Qualquer calorzinho, tem uma praia ou uma cachoeira pertinho. As cidades são cheias de história e a cultura local preserva força e brilho... Difícil não gostar de viver aqui.

E como esta data coincide com o começo da temporada de verão, aproveito para anunciar uma nova fase neste blog.

Pra começar, agora temos domínio: www.balancodacanoa.com.br, o que facilita o acesso e dá uma sensação de casa própria, diferente do domínio grátis usado até agora.

E as férias chegaram, portanto o blog vai acelerar o ritmo e trazer mais publicações de como estão as coisas por aqui. Vamos falar das estradas, das praias, rios, da balneabilidade, da comida, e de tudo que for legal para se fazer nas férias de veraneio...

Sugestões, comentários e até críticas são bem-vindas. Nosso litoral é tudo de bom e a gente merece conhecer o mostrar tudo o que ele tem para oferecer!

sexta-feira, 10 de outubro de 2014

Mais uma cachoeira: Alto da Quintilha – Paranaguá

Na última postagem que foi sobre a Cachoeira da Quintilha, eu já havia falado da existência desse outro recanto, mas ainda não tinha ido conhecer. Pois fui lá hoje. A estrada e o mapa são os mesmos, a diferença é que ao chegar na entrada da Cachoeira da Quintilha é preciso pegar outra estradinha e subir mais 1,2 km. O trecho não é nenhuma maravilha, mas qualquer carro vence bem.


Assim como a primeira Quintilha, essa cobra entrada (R$ 2,00 por pessoa), além de ter bar, lanchonete e estacionamento. É tudo bem simples, mas funciona legal.


O trecho de rio tem pequenas cachoeiras, escorregadores naturais nas pedras polidas pela água e piscinas naturais deliciosas. A água é cristalina e geladíssima. Novamente, super recormendo.


Para informações de contato do recanto, me procurem no www.facebook.com/balancodacanoa.

quarta-feira, 8 de outubro de 2014

Cachoeira da Quintilha - Paranaguá

A primavera está ganhando ritmo e a temperatura vai subindo. Momento ideal para reabrir os trabalhos do Blog Balanço da Canoa em busca dos recantos mais encantados do Litoral Paranaense.

Resolvi começar pela Cachoeira Quintilha, pois é muito perto da minha casa (cerca de 12 km). É muito fácil de chegar, vindo de qualquer lugar, do litoral ou de Curitiba. O acesso fica no Km 5 da PR 508, mais conhecida como Alexandra - Matinhos. O mapa abaixo mostra o caminho a partir da BR 277.

O lugar é simples, mas muito bonito. A estrada de terra a partir da PR 508 está em boas condições. Como a primeira cachoeira fica numa propriedade particular, é cobrada uma pequena taxa de R$ 2,00 por pessoa.


A partir da entrada há uma trilha de 400 mts até a cachoeira. Uma grande piscina natural de água transparente e gelada se formou na base da cachoeira. É aí que você entra e se refresca!


Há indicação de mais cachoeiras e mais piscinas naturais subindo mais 1,2 km numa estrada que parecia razoável para se transitar de carro. Mas não me aventurei dessa vez.


A recomendação é que a visita seja feita em dias bem quentes, e evitando os fim de semana, para curtir com maior tranquilidade.


Não deixe de conhecer!

quarta-feira, 12 de fevereiro de 2014

Recanto Rio do Nunes – Antonina

Uma das propostas deste blog é divulgar imagens e escrever sobre lugares legais do litoral do Paraná; e o Rio do Nunes é um lugar muito bonito e bastante popular. O recanto fica em Antonina, na rodovia PR 340 (vide mapa abaixo) no caminho para Guaraqueçaba.

 
Exibir mapa ampliado

A rodovia cruza o rio em uma ponte de concreto, e é perto da rodovia que está a parte mais frequentada do recanto, com diversas churrasqueiras e quatro bares/lanchonetes com serviço simples, mas honesto. 

Vista do Rio a partir da ponte da PR 340
O rio com tempo bom é bastante calmo e seguro, sem correntezas ou poços que ofereçam risco de afogamento. A água é muito clara, e é possível enxergar bem o fundo de pedras. Há muitas árvores nas margens garantindo bastante sombra. A água é normalmente gelada, um alívio no forte calor do verão local. 



Nas margens do rio há dezenas de mesas e bancos de pedra, junto com churrasqueiras. Há bastante lugar para estacionamento de carros e motos. Mas nos finais de semana, o espaço é muito concorrido e fica lotado logo cedo.


O lugar é razoavelmente limpo e calmo. Os proprietários dos bares se encarregam de chamar a atenção em quem insiste em exagerar no som do carro, o que é muito legal. 

Super recomendo! Mas tente ir durante a semana.

Cerca de 4 km pra frente, na mesma rodovia, há o Recanto Catatu, mas esse é assunto para uma próxima postagem!