Mostrando postagens com marcador Música. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Música. Mostrar todas as postagens

sexta-feira, 1 de setembro de 2017

Mandicuera anima o baile de Fandango neste sábado no Mercado do Café

Foto de Daniel Castellano.

O Grupo Mandicuera retorna ao Mercado do Café no Centro Histórico de Paranaguá para animar o baile neste sábado com o seu “Fandango Pancada”. A festa tem entrada gratuita, começando as 10 da noite e seguindo até a fim da madrugada. Amanhece!

Para quem quiser levar o fandango pra casa, estará à venda o CD do Mestre Aorélio Domingues, “Amanhece – Fandango Pancada”, laçado recentemente e muito elogiado pelos apreciadores do ritmo caiçara.

Pra completar a festa, os restaurantes do Mercado do Café abrem as portas servindo cerveja gelada, cataia e a tradicional “Mãe ca Filha”, bebida típica do Fandando; além de porções de petiscos, frutos do mar e lanches.

O baile é público, promovido pela Secretaria de Cultura e Turismo do Município de Paranaguá. Não perca!

Serviço: Baile de Fandango com o Grupo Mandicuera.
Quando: Sábado, 02 de setembro, 22 horas
Local: Mercado Municipal do Café, Ladeira Vinte e Nove de Julho - Centro Histórico, Paranaguá.
Entrada grátis.

sexta-feira, 4 de agosto de 2017

Aorélio Domingues lança o CD “Amanhece – Fandango Pancada” e projeta o ritmo caiçara para o futuro



Quem conhece o trabalho do Mestre Aorélio Domingues e da Associação Mandicuera de Cultura Popular sabe que não se trata de “fazer folclore" ou de "resgatar" tradições antigas. Para eles, e para o público fiel desse gênero musical, o fandango (ainda) não é atração de museu.

Talvez seja por isso que o CD “Amanhece – Fandango Pancada” que Aorélio está lançando é tão surpreendente, mesmo para quem acompanha os grupos de Fandango e frequenta os bailes em Paranaguá e na região.



A vitalidade de modas com temáticas atuais, compostas por Aorélio e parceiros, atestam a importância do ritmo caiçara; sem causar estranheza ou discrepância ante as modas tradicionais, de domínio público.

No CD, Aorélio não recria nem reinventa o Fandango. Não há misturas mirabolantes com outros ritmos. Não é samba-rock ou manguebeat, é Fandango. Mas é novo.

Talvez isso seja difícil de entender, pois vivemos na era das novidades vazias. Tudo tem que ser novo o tempo todo, e tudo envelhece com uma velocidade estonteante, que nem temos tempo de acompanhar ou de usufruir.

Ouvindo “Amanhece – Fandango Pancada” é possível perceber que "a novidade" pode ter mais de 500 anos e continuar relevante. O Fandango é um dos ritmos mais antigos do Brasil, não é por acaso que ele continua vivo. Longa vida ao Fandango!

Só pra não perder a viagem, vale registrar que enquanto a prefeitura de Paranaguá promove shows com Luan Santana, Leonardo, Thaeme e Tiago, o CD Amanhece foi viabilizado com recursos da Lei de Incentivo à Cultura... de Curitiba!

O CD será lançado em Curitiba no próximo dia 12/08 e em Paranaguá no dia 19/08 na 8a Festa do Fandango. Reproduzo abaixo o release do lançamento. O texto é da produção do CD. As fotos são do Daniel Castellano.

quinta-feira, 6 de julho de 2017

Embarque chega a 4a edição e se firma como opção de lazer ao ar livre em Paranaguá


O Embarque chega a 4a edição neste domingo, 09/07. O coletivo-evento está se firmando como atração mensal de lazer ao ar livre em Paranaguá. A iniciativa é do grupo Paranaguá Criativa.

Segundo a descrição do evento:

"O Embarque visa promover e celebrar a cultura e produção artística da nossa cidade.

É um convite a todos de Paranaguá e região para apreciarem as coisas boas... como a literatura, pintura, fotografia, música, artesanato, teatro, se apropriando da cidade e de seus espaços públicos!"

PROGRAMAÇÃO (sujeita a alterações)
09:00 Yoga (levar tapetes, toalha ou canga)
10:00 Mutirão de Limpeza (levar luvas)
11:00 Início da feira de artesanatos e troca de livros
12:00 Início do Picnic ( almoço com a família)
13:00 Distribuição do Jornal Acorde (gratuito)
14:00 Oficinas e atividades ao ar livre
Música - Início do palco aberto (19:00 término)

E mais...

terça-feira, 9 de maio de 2017

Abertas as inscrições para oficinas artísticas em Paranaguá

Casa da Cultura Brasílio Itiberê. Fonte foto: Prefeitura de Paranaguá. www.paranaguá.pr.gov.br


A Prefeitura de Paranaguá, através da Secretaria de Cultura, Turismo e Esporte, está recebendo inscrições dos interessados em participar das oficinas de artes, artesanato, produção cultural e educação patrimonial na cidade.

Serão ofertadas oficinas de teatro, dança, artes urbanas, cultura popular, cinema, audiovisual e mídias, manipulação de bonecos teatrais, projetos e produção cultural, educação patrimonial, contação de estória, pintura, cerâmica, fotografia, desenho, pintura em cerâmica e música. As oficinas de música serão divididas em: violão, piano, teclado, bateria, técnica vocal, guitarra, baixo e instrumentos de sopro.

As inscrições, exceto para música, estão abertas desde o dia 08 de maio na sede da Secretaria (Secultur). Avenida Arthur de Abreu, 44, Centro Histórico, fone: 41 3422-6290.

Para as oficinas de música, estão abertas as rematrículas, que são para quem já cursava as oficinas. As inscrições para novos alunos serão partir do dia 15 de maio. Todas na Casa Elfrida Lobo (Escola de Música de Paranaguá). Rua: Dr. Leocádio, 393 Centro Histórico, fone: 41 3422-0918.

Os interessados devem levar os documentos pessoais e uma foto 3 x 4 cm. Menores de idade deverão estar acompanhados de um maior responsável. As aulas iniciarão no dia 22 de maio.

Apesar da demora para o início das oficinas, essa ação representa um importante avanço em relação aos anos anteriores. Além de contemplar uma maior variedade de modalidades artísticas, os oficineiros estão sendo selecionados através de um edital com critérios claros e objetivos, o que deve garantir maior qualidade nas oficinas. A justificativa do atraso é que se trata de uma nova gestão municipal.

Também senti falta de aulas para os instrumentos do Fandango Caiçara e de uma oficina de "batido", que é a marcação de ritmo com as tamancas de madeira feita pelos fandangueiros durante a dança. O Fandango entra na área de Cultura Popular e vai disputar espaço com a capoeira, por exemplo; o que me parece limitado tendo em vista a importância dessas manifestações culturais.

quarta-feira, 3 de maio de 2017

Coletivo EmBARque terá segunda edição neste sábado, 6 de maio



A Paranaguá Criativa e a Casa Buena Vista realizarão neste sábado, 6 de maio, o “EmBARque II”, com uma série de atividades culturais na orla do Rio Itiberê, no Centro Histórico de Paranaguá.

O evento une diversas manifestações artísticas com ativismo ambiental. Haverá apresentações de músicos com trabalho autoral, sarau literário, exposição de artesanato e artes visuais. Além da parte artística, também haverá um mutirão de limpeza da orla, passeio de caiaque, pic nic familiar na beira do rio e confecção de placas educativas de proteção à natureza.

Durante a programação também será lançada a segunda edição do Jornal Acorde publicado pela Paranaguá Criativa. As atividades começam às 10 da manhã e se estendem até o fim da noite.

As apresentações musicais acontecem no Largo Itiberê, no Pier Bar que fica no térreo do mesmo sobrado da Casa Buena Vista.

Veja a seguir a programação completa:

segunda-feira, 27 de março de 2017

Paranaguá Criativa inaugura espaço cultural e publica jornal





O Coletivo Paranaguá Criativa inaugurou no sábado, 25 de março, um espaço cultural chamado Casa Buena Vista e lançou o jornal Acorde. Tudo isso aconteceu num evento com dezenas de artistas, com várias shows musicais e teatro.

A Casa Buena Vista fica na Rua General Carneiro, 350; no andar de cima do Pier. O lugar foi batizado pelo coletivo de Largo Itiberê. A calçada ampla e o casario histórico na margem do Rio Itiberê dão ao lugar um charme especial.



A Paranaguá Criativa, que está completando três anos, é um grupo de ativistas que trabalha por causas ambientais, de mobilidade urbana e justiça social. Com a Casa Buena Vista o coletivo amplia sua atuação para as artes e artesanato. O local conta com exposição de fotos, pinturas e objetos decorativos artesanais. 

Jefferson Eckelberg apresenta o Jornal Acorde.


Já o jornal Acorde, um tablóide de 16 páginas, traz diversos textos sobre os temas que norteiam o coletivo, como economia alternativa, urbanismo, violência contra as mulheres, conselho tutelar, e outros. Os conteúdos são bem aprofundados e trazem boas dicas de leituras.


As apresentações começaram com o “Dia de Limpeza no Grande Circo Brasis” do ator Rogério Soares”, depois teve o Fandango com Zeca da Rabeca e convidados, o Duo Serenateiros com Xavier Torres no violão e Wanderlem Silva no canto, o Duo Itiberê com Ruddy Castillo no Violão e Gabriel Oliveira no violino, Coletivo Aquarium Acústico, seguidos por HIP HOP e mais diversos artistas locais de vários estilos.

Para saber mais:



quarta-feira, 14 de dezembro de 2016

Cineasta Lia Marchi registra os toques de mestres do Fandango

Lançamento das videoaulas será no Mercado do Café em Paranaguá com a presença dos mestres e da cineasta e pesquisadora



“Registros de Toques de Mestres do Fandango” é o mais novo projeto da pesquisadora e cineasta Lia Marchi, que será lançado no próximo sábado (17), às 20h, no Mercado do Café, em Paranaguá.  Os mestres fandangueiros de Paranaguá-PR dividem seus saberes e protagonizam quatro videoaulas de 40 minutos em média.

Durante o lançamento, serão exibidos trechos das aulas de viola e rabeca. Em seguida, acontece bate-papo com os mestres e a diretora Lia Marchi. Logo depois, às 22h, haverá Baile de Fandango, também no Mercado.

Mestre Brasílio Santos Ferres - Foto:  Guilherme Romanelli

Nas videoaulas, os mestres Brasílio Santos Ferres, Waldemar Barbosa Cordeiro e José Martins Filho (Zeca) tocam seus repertórios de viola e comentam os toques. O mestre Zeca dá uma aula de rabeca.

Mestre Zeca e Lia Marchi - Foto: Guilherme Romanelli

“Os três representam a tradição do fandango com maestria. Toda uma vida de bailes nas suas comunidades e inúmeras apresentações nos grupos de fandango dos dias atuais fizeram destes mestres nomes reconhecidos como a nata desta cultura. Um privilégio ouvi-los, aprender com seus toques e suas histórias”, comenta a diretora Lia Marchi.

Com este projeto, além da preservação da tradição, disponibiliza-se, tanto para quem está em Paranaguá como em outras localidades, ferramentas gratuitas de estudo.

quarta-feira, 13 de julho de 2016

26º Festival de Inverno da UFPR em Antonina

Apesar de ter estudado na UFPR e de morar no Litoral atualmente, nunca estive no Festival de Inverno da UFPR que é realizado em Antonina e já está na 26a edição. Mas eu conheço a cidade e boa parte das atrações. Então, vou arriscar um guia "gaiato" para o Festival que promete.

O Festival dura uma semana, iniciando no sábado (16) e terminando no seguinte (23). A página oficial do Festival está aqui.

A programação oficial do Festival apresenta oficinas e espetáculos. As inscrições para as oficinas para adultos e para aprimoramento já encerraram. Portanto, a não ser que haja alguma repescagem de última hora, pode esquecer delas. Para quem vai com criança(s), há oficinas infantis que receberão inscrições no dia 16 de julho, no horário das 10 às 12 horas.

Na programação oficial há ainda uma série de atividades paralelas e algumas delas não carecem de inscrição. Confira lá... 

Os espetáculos do programa oficial iniciam no domingo (17) e vão até sábado (23). São basicamente peças de teatro e shows musicais, mas tem muita coisa, para muitos gostos. Tá tudo aqui, organizado por dia, descrito em detalhes.

Há também uma Página do Festival no Facebook, que pode ser útil e trazer novidades de forma mais ágil que a página oficial. 

Até agora só falamos da programação oficial, mas tem um circuito paralelo, né? Claro!

No sábado (16), às 22h30, o Hotel Camboa promove um show com banda argentina de blues Jelly Roll Boys + dois convidados, que serão os bluesmen americanos James 'Super Chikan' Johnson e Lorenzo Thompson

O Hotel Camboa também vai promover, em parceria com o Sesc Paranaguá, uma mostra de filmes do diretor Orson Welles, com apresentações diárias de 16 a 23, às 22 horas. 

Haverá também um super Baile de Fandango Caiçara com o Grupo Mandicuera. O baile será no sábado 23, às 22 horas na sede da ADEMADAN, Praça Coronel Macedo, 316, Antonina. 


Ou seja, vai ter muita coisa bacana para se fazer em Antonina... 

Fandango com o Mandicuera na Feira da Lua... em Santa Terezinha

A ligação dos balneários de Pontal do Paraná com Paranaguá é mais que natural, afinal faziam parte do mesmo município até 1995. Talvez por isso, seja normal que coisas parecidas aconteçam em Paranaguá e Pontal. Parecidas...

A epidemia de dengue que motivou o cancelamento do Carnaval em Paranaguá neste ano, também motivou a realização de um "Banho à Fantasia" alternativo no Balneário de Santa Terezinha. Agora, me vem a notícia de que a mesma Santa Terezinha também tem sua "Feira da Lua"...

Mas, superadas as "coincidências", a Associação de Moradores e Proprietários dos Balneários de Santa Terezinha e Itapuã, que promove a "Feira da Lua" por lá, está promovendo de 14 a 17 de julho o "Arraiá da Lua".


Serão quatro dias em que o calçadão do Balneário de Santa Terezinha terá barracas com brincadeiras, comidas típicas juninas, dança de quadrilha e shows diversos. A atração de sexta-feira (15) é o Fandango com o Grupo Mandicuera, de Paranaguá.


Na quinta-feira (14) a animação fica por conta do grupo Forró Maneiro; e no sábado (16), haverá shows com as bandas Uísque Caiçara e Rastainha. Mais detalhes, na página do evento no Facebook. 

O detalhe irônico dessa história é que os grupos de fandango de Paranaguá não costumam tocar na "Feira da Lua" digamos "original", que acontece todas as terças-feiras na Praça dos Leões, em Paranaguá.

Justiça seja feita, duas vezes por mês, a Fumcul realiza um baile no Mercado do Café em que os quatro grupos de fandango da cidade de revezam, animando a noite. Mas ainda é pouco para um ritmo tão bonito e único, e com tantos admiradores, como é o fandango caiçara.

Mais Blues em Antonina no sábado!

A festa é boa e a música melhor ainda! Neste sábado, 16/07, a banda Jelly Roll Boys toca em Antonina com convidados mais que especiais!


Uma alteração no roteiro dos argentinos da Jelly Roll Boys, vai proporcionar a Antonina e ao Litoral do Paraná um show inesperado. Eles vão farão um show no hotel Camboa com a participação de James 'Super Chikan' Johnson e Lorenzo Thompson, ambos bluesmen consagrados vindos dos Estados Unidos. 

A troupe formada pela banda argentina e os bluesmen americanos está numa turnê que inclui o sul e o sudeste do Brasil, além de Uruguai e da Argentina. 

Para completar o clima de celebração, Antonina estará recebendo do Festival de Inverno da UFPR, que terá sua abertura justamente no dia 16, e se estende até o dia 23. 

Mais detalhes na Página do Evento no Facebook! Imperdível!

quarta-feira, 6 de julho de 2016

As Tainhas vão à Antonina com a Banda Trom


A tainha é o peixe mais típico e abundante do litoral sul brasileiro, em especial no inverno. É neste período que o peixe se desloca em enormes cardumes se aproximando das praias e entrando nas baías, proporcionando grande fartura às comunidades de pescadores.

Essa fartura motivou a criação das festas, quase como uma celebração das colheitas, como é comum em diversas partes do mundo. Em Paranaguá, está acontecendo a já tradicional Festa da Tainha que teve início no dia 24/06 e segue até o domingo 10/07.

Nessa onda, o Hotel Camboa de Antonina fará neste fim de semana de 09 de 10 de junho a sua Festa da Tainha, preparando o peixe de modo diferenciado, retirando as espinhas e recheando com farofa de camarão.

Além do peixe, haverá na noite de sábado o show com a Banda Trom (foto abaixo) de Paranaguá. A festa será nas ruínas de uma capela do Século XVIII, ao lado das piscinas, com vista para a Baía de Antonina.



E para completar o fim de semana, o Hotel Camboa também receberá um Workshop de Fotografia Básica com o fotógrafo Gustavo Salgado

Então, vamos para Antonina, não é?

Os detalhes dos eventos podem ser obtidos nos links em negrito, ou na página do Hotel Camboa

quarta-feira, 22 de junho de 2016

Fernando Lobo em show único no Teatro Rachel Costa


Fernando Lobo talvez seja o músico parnanguara com o trabalho mais consistente no sentido de mesclar a tradição local com a música universal e contemporânea. Além dele, só lembro do Guilherme Costa com um trabalho forte na mesma linha.

Para mim, a principal diferença entre os dois é que enquanto Fernando corre o mundo para mostrar a sua música e a nossa cultura, Guilherme divide o tempo entre a música, as pescarias na Baía de Paranaguá e o surf na Ilha do Mel.

Também há o grupo Fato de Curitiba que fez uma boa pesquisa e uma respeitável produção inspirada no Fandango. Vale a pena.

Mas, voltando ao Fernando Lobo, ele viajou pela Europa e acabou gravando um EP em Portugal há alguns meses. Agora, ele fará um show no Teatro Rachel Costa lançando o trabalho por aqui.

O show será na sexta-feira, 24/06, às 21h, contará com participações especias e promete ser um grande espetáculo da música brasileira. Os ingressos custam R$20 e estão a venda na bilheteria do teatro e pela página do evento.

Às 14h acontece um Workshop de loop e processos criativos, a entrada é um agasalho para doação.

Confira um pouco da música dele: 


Mais informações no evento do Facebook.

terça-feira, 21 de junho de 2016

Banda Deltas (PE) fará show em Paranaguá



Há pouco mais de um mês, fiz duas postagens sobre a conexão entre o Blues e o Litoral Paranaense. Ao compartilhar a postagem, eu fiz a pergunta sobre o que havia em comum entre o Delta do Mississipi e a Baía de Paranaguá.

As postagens falavam de uma série de shows como o Antonina Blues Festival e a apresentação do bluesman americano Tail Dragger em Paranaguá.

Agora, uma banda de Recife (PE) chamada Deltas, vem por o Delta do Capibaribe como mais uma variável nesse conexão.

Deltas é um projeto experimental idealizado pelo músico e produtor cultural pernambucano Dirceu Melo. Eles misturam o Blues do Delta do Mississippi, com os ritmos nordestinos que surgiram a partir do Baião, no Delta do Capibaribe.

Dirceu participou do Mangue Beat nos anos 90 como o fundador, cantor e guitarrista da banda "Jorge Cabeleira e o dia em que seremos todos inúteis". Ele também tocou com Naná Vasconcelos e Eta Carinae, excursionando inclusive pelos Estados Unidos e Europa.

A Banda Deltas faz música instrumental e experimental, mas não é difícil se envolver e se apaixonar imediatamente pelo som dos caras. Confira uma amostra:



Eles estão divulgando seu trabalho e se preparando para gravar o primeiro disco. Farão dois shows em Curitiba nos dias 1° e 3 de julho.

Em Paranaguá, o Deltas vai tocar no sábado, 2 de julho, no Heros Bar na Praça dos Leões. Depois de tocar por aqui, eles voltam ao Recife e depois seguem em turnê pelos EUA.

Pra completar, o show em Paraguá será de graça! O Heros Baú vai ficar pequeno!

Confira o evento de Paranaguá no Facebook!

quarta-feira, 1 de junho de 2016

Duo Prog & Sky: 'Ultracover' em Paranaguá

Fomos ver o Duo Prog, agora com Sky, no Burguerama. Eu aproveitei para fazer umas fotos e pensar na evolução da banda. Na ativa há dois anos, eles começaram como um duo (tá no nome) de guitarra e bateria. Abilio e Giovanni. (Mais detalhes, aqui).

Lembro que conversamos na época, bem no começo da banda, e uma das referências era o Morphine. Por isso, não estranhei quando Abilio trocou a guitarra pelo baixo.



Desde o início, a banda tem se apresentado tocando covers, mas sem nenhuma tentativa de copiar ou reproduzir as versões originais. Muito pelo contrário, as musicas são desmontadas e reencaixadas, ganhando novas dinâmicas, ora mais quebradas, ora mais puxadas… É o que eles chamam de "ultracover".

Assim, não fica estranho que toquem Pink Floyd e Daft Punk no mesmo set. Tudo ganha novas roupagens, sempre muito alinhadas. O principal do repertório está nos anos 80. Police, Cure, Smiths e assemelhados. Mas há espaço para Hendrix, bastante Pink Floyd (que eu já citei), e coisas mais novas também, como Seal, Amy Winehouse, etc.

Há também as canções próprias, que aparecem esporadicamente nos shows, e podem ser conferidas aqui.

Formação original de bateria e baixo, em show no Leopoldo Bar.

Durante quase dois anos eles tocaram com a formação baixo e bateria. As apresentações são longas, às vezes de duas horas ou mais, com alguns intervalos. Ficaram bastante conhecidos e admirados em Paranaguá, tocando quase toda semana, às vezes mais de uma vez na semana em diversos bares (Heros, Leopoldo, Toca do Barril, Baú e agora no Burguerama).

Recentemente, o guitarrista e tecladista Alexandre Sky se uniu à banda. No formato anterior, era como se as paisagens sonoras fossem em preto e branco; ou como um livro de contos sem ilustrações… A soma de guitarra e eventuais teclados trouxe cores e luzes, deixando o som mais completo.

Confesso que fiquei com medo de que com o novo integrante, o Duo Prog ficasse parecendo só mais uma banda cover. Em muitos casos, o vazio seco da cozinha pura fazia muito bem às canções. Mas eles souberam evitar a tentação de copiar os originais, e a remodelagem sonora prevaleceu.

Vida longa ao Duo Prog & Sky.

segunda-feira, 16 de maio de 2016

Festa do Divino Espírito Santo na Barra da Ararapira


A Associação Mandicuera junto a Comunidade da Barra da Ararapira está organizando de forma coletiva a Festa do Divino Espírito Santo. Serão três dias de muito fandango em um local de beleza exuberante, na divisa entre o Paraná e São Paulo, a beira mar.

Amanhecer na Barra da Ararapira.
Sairá um barco de Paranaguá na sexta-feira, 20 de maio pela manhã. A viagem demora seis horas, mas o barco é confortável e a viagem será bastante animada. Há opções de hospedagem em pousadas dos moradores locais, ou em camping com barracas.



Mapa da Barra da Ararapira. A localidade fica na Ilha de Superagui, no lado oposto à Vila de Superagui.

Como ir:
Saída da barca às 10 horas do dia 20 de maio de Paranaguá.
Retorno da barca às 14 horas do dia 22 de maio, domingo.

Preços:
R$ 160 (barca ida e volta R$ 120 + 2 diárias camping R$ 40)
R$ 200 (barca ida e volta R$ 120 + 2 diárias pousada/casa da comunidade R$ 80)

Mais detalhes no evento no Facebook, ou na página do Mandicuera.

Fizemos essa viagem no ano passado, quando a Mandicuera estava iniciando a Romaria do Divino. Todos os anos eles fazem a romaria após a Páscoa visitando as casas dos caiçaras por toda a Baía de Paranaguá. Agora eles resolveram alterar a ordem e a romaria já foi cumprida. O evento, portanto, será para a Festa do Divino Espírito Santo, que é realizada ao final da romaria.

A hospedagem é simples, e as refeições são nas casas do moradores locais, que vivem da pesca. Haverá bailes de fandango com o Grupo Mandicuera e com fandangueiros de São Paulo.

Conexão Litoral − Blues 2: Marcos Maranhão


Terminei a postagem sobre os shows de blues no litoral deixando no ar as perguntas que fiz ao Marcos Maranhão, sobre por que a escolha do Blues como o gênero para o festival e para tantos shows e quais os próximos planos. Marcos gerencia o Hotel Camboa de Antonina e produz os shows de que falamos na postagem anterior. Ele me respondeu que não é só Blues

É verdade. O Hotel Camboa de Antonina já é conhecido na cena cultural por trazer show de artistas independentes, alternativos, principalmente de Curitiba. Só eu já vi lá os shows de Ruído/MM, Bad Folks, Ill Bread e Professors. Além desses, já tocaram lá o Wandula, E a Terra Nunca Me Pareceu Tão Distante, Cláudio Pimentel e os Misantropos, e outros.

Leia aqui a matéria sobre o show com a banda Ruído/MM. 

Ruído/MM tocando no Hotel Camboa de Antonina. 
Mas, voltando ao Blues, há uma razão, enfim. Leia a resposta do Marcos.

“Quando marcamos um show do Emerson Caruso Trio em 2014 (no Hotel Camboa de Antonina), a Vivian (Ludwig, casada com o Marcos e parceira nas produções) e eu chegamos ao hotel numa quinta feira, dois dias antes do show e não havia mais vagas no hotel pro dia do show.”

“Percebemos que o Blues tinha um público cativo e, que mesmo aqueles que não conhecem, acabam gostando do ritmo e se divertindo. Então começamos a conversar sobre fazer um festival de Blues em Antonina.” 

“Mas na verdade a música tem esse poder, embora o Blues seja muito forte! Fizemos mais dois festivais de Rock; neste ano será o III Rock Camboa e pensamos em fazer mais um mini festival de Post Rock e um de Samba, talvez junto com Chorinho.”

“Minha irmã começou a trazer discos pra casa em 85, 86... Comecei a escutar rock (brasileiro, inglês e americano, nessa ordem) com os discos dela. Ouvindo Doors e Stones, vi o nome de Willie Dixon nas músicas e comecei a procurar discos dele. Então cheguei no blues pelo rock.”

O Hotel Camboa de Antonina (à direita) visto do atracadouro. 
E sobre os próximos planos:

“Temos planos de continuar fazendo shows de Blues em 2016 nas duas cidades (Antonina e Paranaguá) e também incluir outros estabelecimentos ou espaços dessas cidades. Antes disso, queremos chamar a atenção pro abandono da estação ferroviária de Antonina com um show de Blues e Jazz e um concurso de fotografias.”

“Como já mencionei, planejamos organizar um festival de Post Rock em um dia, um de Samba também em um dia e o III Rock Camboa em Dezembro.... E também estamos programando uma feira literária de quadrinhos e livros, tudo isso em Antonina.”

“Para o Camboa Paranaguá, vamos trazer o James 'Super Chikan' Johnson no dia 16 de Julho e vou conversar om a Prefeitura pra ver se não seria possível trazer por dia 15, um dia antes, o Lorenzo Thompson, na Praça 29 de julho, aí chamaremos bandas paranaenses; mas daí já será o I Festival Internacional de Blues de Paranaguá…

Caso a prefeitura não tope, vou ver se os bares e restaurantes da cidade estão dispostos a trazer bandas de Blues e Jazz paranaenses, assim como fizemos em Antonina.”

Como ele mesmo afirma, a história não para por aqui. Vamos em frente!

domingo, 15 de maio de 2016

Conexão Blues − Litoral

O bluesman americano Tail Dragger no show em Paranaguá. 
Confesso que o Blues não é o tipo de música que mais ouço. Antes do lamento dos negros dos EUA, eu estou mais próximo do rock pós punk, new wave, samba e até mesmo da música caipira. Nada contra os States, muito menos os negros… Talvez, como estabeleceu Belchior, sou latino americano e “por força desse destino, um tango argentino me cai nem melhor que um blues”. Ops, Argentino? A gente chega lá.

É que teve esse evento, o II Antonina Blues Festival, entre 21 e 23 de abril. Antonina é linda e muito agradável mesmo com o calor, então fomos. Foram diversos shows, começando à tarde e avançando pela noite. Todos gratuitos, todos muito bons.

Marcus Ussan e Banda abriram o Festival.
Teve os curitibanos Marcos Ussan, Davi Henn, Red Floor Blues Band, Red Foot, Lucian AraujoTony Caster & The Black Mouth Dogs, Lucas Sgreccia And The Old Dogs e o Lendário Chucrobillyman. Diego Nicolay veio de São Paulo; e os Jelly Roll Boys vieram da Argentina. Todos fizeram seus shows e vários deles acabaram colaborando em Jams sensacionais.

O Lendário Chucrobillyman tocando na Cantina Casa Verde. 
Davi Henn e o Lendário Chucrobillyman tocam no formato de “one man band”, se bem que Henn teve acompanhamento de um baixista tocando um baixo(!) feito de papelão com cordas de roçadeira (foto abaixo). Diego Nicolay também faz show sozinho, com violão e gaita de boca. Os outros todos são bandas. Todos show muito bacanas.

Davi Henn acompanhado do baixista com um instrumento "feito em casa". 
O clima ajudou e a alegria contagiou as ruas da pequena e bela Antonina. O festival foi organizado pelo empresário Marcos Maranhão, que gerencia o belo Hotel Camboa, que também abrigou alguns dos shows no bar do hotel e no mezanino ao lado da piscina. Além do Camboa, outros estabelecimentos ajudaram a bancar o festival, e receberam shows, como a Cantina Casa Verde e o Restaurante Brisa do Mar.



Além dos estabelecimentos da cidade, desceram alguns comércios sobre rodas, chamados food-trucks. Destaque para o Mississipi on Fire com comida do sul dos EUA, e o Sebo-Móvel On The Road, com discos, livros e assemelhados. Teve a barraca com Chopp da Ozean também, que já é um clássico do Litoral.

A cidade vizinha, Morretes, fez um festival semelhante ano passado, só que de Jazz. Também foi fantástico. Eventos assim são um incentivo a mais para atrair turistas a essas duas belas cidades do nosso litoral.

Menos de um mês depois do festival em Antonina, no dia 7 de maio, o Marcos Maranhão organizou outro evento genial trazendo o bluesman americano Trail Dragger para tocar no Hotel Camboa de Paranaguá. A banda Trom abriu a noite com um show fantástico, e como banda de Tail, vieram os argentinos The Jelly Roll Boys.

Na tarde antes do show, rolou ainda um passeio de barco na Baía de Paranaguá, com direito a chop artesanal da Ozean.

A banda Trom abriu com rocks clássicos, blues e canções próprias. Eles são bem conhecidos na cena local e fazem um som de primeira, ao mesmo tempo suave e potente. A performance do vocal Luiz Marcelo foi memorável.


Em seguida, subiram ao palco os argentinos do Jelly Roll Boys que foram preparando o terreno para a atração principal.


Tail Dragger, nome de guerra de James Yancy Jones, é um bluesman de Chicago, com mais de 70 anos de idade. Discípulo de Howlin' Wolf, que lhe deu o nome artístico, Dragger tem uma voz potente e áspera; muito marcante, perfeita para blues.


Ele fez uma parte do show sentado em uma cadeira no palco, e a outra parte metido no meio do público. Muito simpático, o “negão” tirou mulheres para dançar, e cantou diversas músicas como se estivesse conversando com alguém na plateia; sentado mesmo, ao lado ou na frente do interlocutor.


Apesar da natureza triste da maioria das canções, o show foi em altíssimo astral. É como se a tristeza fosse um pretexto para unir as pessoas e superar as adversidades. Foi uma noite fantástica. Quem presenciou não vai esquecer.

Marcos Maranhão agora cogita produzir mais shows em Paranaguá, talvez durante o inverno. No ano que vem, o Antonina Blues Festival deverá se repetir e crescer. Outros bluesmen podem aportar pelo litoral nos próximos meses…

Perguntei a ele por que o Blues, e quais os planos para mais shows, ele ficou de me responder... Quando vier a resposta eu faço uma nova postagem.

Mais fotos do Festival e do Show do Tail Dragger na página Balanço da Canoa no Facebook. 

terça-feira, 19 de abril de 2016

Antonina é Blues no feriadão!

A belíssima cidade de Antonina vai receber neste feriadão de Tiradentes o 2° Antonina Blues Festival. Os shows começam na tarde quinta-feira (21) e vão até a noite de sábado (23) sempre variando os locais.

Além do ritmo característico dos negros da América do Norte, Antonina vai receber Food Trucks de comida, bebidas e de cultura; sem falar nas atrações permanentes da cidade, que é histórica, tem muitas belezas naturais e excelentes restaurantes.

A organização do evento é do Marcos Maranhão que comanda o Hotel Camboa Capela e é um incansável agitador cultural de Antonina e do Litoral paranaense. Ele que articula e mobiliza os comerciantes locais para viabilizar esse evento e diversos outros durante o ano.

Estaremos por lá durante o festival fotografando e curtindo Antonina que é linda. Com boa música então, fica imperdível!

Mais detalhes no evento do Facebook. 

terça-feira, 15 de dezembro de 2015

Festival de Rock e Feira de Escambo em Antonina marcam a abertura do verão no Litoral

Neste sábado, 19 de dezembro um festival em Antonina vai marcar a abertura do verão no Litoral do Paraná.

Será o II ROCK CAMBOA que trará shows das seguintes bandas: The Professors (Matinhos) + ILLbred (Paranaguá) + The Strummers (Curitiba) + Bad Folks (Ctba-Floripa).


Além disso, as minhas fotos do projeto "Um Outro Porto" estarão expostas no Hotel Camboa.

Haverá também um feira de escambo de qualquer tipo de objeto: Será a primeira Feira de Escambo da Guarapirocaba.


Às 20h haverá apresentação da Orquestra Filarmonica de Antonina no Teatro Municipal.

Os restaurantes servirão deliciosos frutos do mar e barreado e durante toda a feira. Haverá chopp artesanal da cervejaria OZEAN de Paranaguá! Os espetáculos gratuitos e o escambo é grátis também!

Todos estão convidados!!!

A produção é do genial Marcos Maranhão, que faz de tudo para agitar a cidade e trazer as melhores atrações para animar a bela Antonina. Aliás, para quem for de fora, a dica é que se hospede justamente no Hotel Camboa. Lugar maravilhoso, com direito a piscina na beira da Bahia.

Para os mais aventureiros, no domingo (20) haverá um passeio de caiaque pela baia de Antonina saindo do Trapiche indo até a Ponta da Pita.

Imperdível!

terça-feira, 27 de outubro de 2015

Fundação de Cultura de Paranaguá lança, nesta semana, edital para projetos em 2016



A Fundação Municipal de Cultura (Fumcul) irá disponibilizar o edital de projetos que valerá para apresentação de oficinas para o exercício de 2016. O edital deve ser publicado na próxima quarta-feira, no Diário Oficial Eletrônico do Município.

Serão disponibilizados R$ 700 mil para projetos em sete áreas da cultura em Paranaguá sendo R$ 100 mil artes visuais, mais 100 mil reais para artes cênicas, e 100 mil para cada categoria como artesanato, cultura popular, dança, literatura e música, conforme autorização do prefeito de Paranaguá, Edison Kersten.