sexta-feira, 22 de julho de 2016

Plano de Ação vai apoiar resgate de animais marinhos no Litoral

via Jornal dos Bairros Litoral e AEN.
Foto: Arnaldo Alves / ANPr.
Vinte e duas instituições públicas e civis estão elaborando um plano de atendimento a animais marinhos para o Litoral do Paraná. O trabalho é coordenado pela Secretaria Estadual do Meio Ambiente e Recursos Hídricos, com participação do Centro de Estudos do Mar (CEM), da Universidade Federal do Paraná (UFPR), e apoio do Ministério Público.

Em menos de um ano, o projeto Monitoramento de Praia, desenvolvido pelo CEM em 100 quilômetros da costa paranaense, recolheu 1.184 animais, vivos ou mortos, como tartarugas, golfinhos, mamíferos e aves. Neste conjunto estão espécies ameaçadas de extinção, raras e também migratórias, que passam pelo Litoral ou usam os recursos naturais disponíveis para reprodução e sobrevivência.

De acordo com a coordenadora do projeto e do Laboratório de Ecologia e Conservação do CEM, Camila Domit, 80% das tartarugas marinhas recolhidas mortas tinham ingerido algum tipo de lixo. “É uma situação muito grave que precisa ser conhecida e estudada para oferecermos alguma chance de sobrevivência a estes animais e aos ambientes”, disse a pesquisadora.

Os dados foram apresentados por Camila nesta terça-feira (19), em Curitiba, que esteve na sede da Secretaria do Meio Ambiente junto com outros técnicos das instituições envolvidas no Plano.

sexta-feira, 15 de julho de 2016

Erico Verissimo em dose dupla no Teatro Rachel Costa

O Grupo Cerco de Porto Alegre apresenta 2 X Erico no Teatro Rachel Costa em Paranaguá, nos dias 28 e 29 de julho.

Serão duas peças de teatro baseadas em obras do escritor Erico Verissimo. No dia 28, a partir das 20h, será apresentada a peça O Sobrado e no dia 29, no mesmo horário, a peça Incidente em Antares.


Os ingressos serão vendidos na bilheteria do Teatro Municipal Rachel Costa, a R$ 20,00 (inteira) e R$ 10,00 (meia para estudantes e idosos).

Erico é um dos principais escritores brasileiros do Século XX. Sua obra vai do regionalismo na magistral série "O Tempo e O Vento", da qual "O Sobrado" é parte, até o realismo fantástico de "Incidente em Antares".

A julgar pelas informações da página do Grupo Cercoas montagens são de alto nível. Vamos conferir.

Sobre a grafia do nome do autor, eu pesquisei bastante e encontrei tanto com acento no nome e sobrenome, mas a preferi grafar como a Editora Cia. das Letras, sem acentos. Se eles publicam as obras dele, devem saber a grafia correta do seu nome, né?

quarta-feira, 13 de julho de 2016

26º Festival de Inverno da UFPR em Antonina

Apesar de ter estudado na UFPR e de morar no Litoral atualmente, nunca estive no Festival de Inverno da UFPR que é realizado em Antonina e já está na 26a edição. Mas eu conheço a cidade e boa parte das atrações. Então, vou arriscar um guia "gaiato" para o Festival que promete.

O Festival dura uma semana, iniciando no sábado (16) e terminando no seguinte (23). A página oficial do Festival está aqui.

A programação oficial do Festival apresenta oficinas e espetáculos. As inscrições para as oficinas para adultos e para aprimoramento já encerraram. Portanto, a não ser que haja alguma repescagem de última hora, pode esquecer delas. Para quem vai com criança(s), há oficinas infantis que receberão inscrições no dia 16 de julho, no horário das 10 às 12 horas.

Na programação oficial há ainda uma série de atividades paralelas e algumas delas não carecem de inscrição. Confira lá... 

Os espetáculos do programa oficial iniciam no domingo (17) e vão até sábado (23). São basicamente peças de teatro e shows musicais, mas tem muita coisa, para muitos gostos. Tá tudo aqui, organizado por dia, descrito em detalhes.

Há também uma Página do Festival no Facebook, que pode ser útil e trazer novidades de forma mais ágil que a página oficial. 

Até agora só falamos da programação oficial, mas tem um circuito paralelo, né? Claro!

No sábado (16), às 22h30, o Hotel Camboa promove um show com banda argentina de blues Jelly Roll Boys + dois convidados, que serão os bluesmen americanos James 'Super Chikan' Johnson e Lorenzo Thompson

O Hotel Camboa também vai promover, em parceria com o Sesc Paranaguá, uma mostra de filmes do diretor Orson Welles, com apresentações diárias de 16 a 23, às 22 horas. 

Haverá também um super Baile de Fandango Caiçara com o Grupo Mandicuera. O baile será no sábado 23, às 22 horas na sede da ADEMADAN, Praça Coronel Macedo, 316, Antonina. 


Ou seja, vai ter muita coisa bacana para se fazer em Antonina... 

Fandango com o Mandicuera na Feira da Lua... em Santa Terezinha

A ligação dos balneários de Pontal do Paraná com Paranaguá é mais que natural, afinal faziam parte do mesmo município até 1995. Talvez por isso, seja normal que coisas parecidas aconteçam em Paranaguá e Pontal. Parecidas...

A epidemia de dengue que motivou o cancelamento do Carnaval em Paranaguá neste ano, também motivou a realização de um "Banho à Fantasia" alternativo no Balneário de Santa Terezinha. Agora, me vem a notícia de que a mesma Santa Terezinha também tem sua "Feira da Lua"...

Mas, superadas as "coincidências", a Associação de Moradores e Proprietários dos Balneários de Santa Terezinha e Itapuã, que promove a "Feira da Lua" por lá, está promovendo de 14 a 17 de julho o "Arraiá da Lua".


Serão quatro dias em que o calçadão do Balneário de Santa Terezinha terá barracas com brincadeiras, comidas típicas juninas, dança de quadrilha e shows diversos. A atração de sexta-feira (15) é o Fandango com o Grupo Mandicuera, de Paranaguá.


Na quinta-feira (14) a animação fica por conta do grupo Forró Maneiro; e no sábado (16), haverá shows com as bandas Uísque Caiçara e Rastainha. Mais detalhes, na página do evento no Facebook. 

O detalhe irônico dessa história é que os grupos de fandango de Paranaguá não costumam tocar na "Feira da Lua" digamos "original", que acontece todas as terças-feiras na Praça dos Leões, em Paranaguá.

Justiça seja feita, duas vezes por mês, a Fumcul realiza um baile no Mercado do Café em que os quatro grupos de fandango da cidade de revezam, animando a noite. Mas ainda é pouco para um ritmo tão bonito e único, e com tantos admiradores, como é o fandango caiçara.

Mais Blues em Antonina no sábado!

A festa é boa e a música melhor ainda! Neste sábado, 16/07, a banda Jelly Roll Boys toca em Antonina com convidados mais que especiais!


Uma alteração no roteiro dos argentinos da Jelly Roll Boys, vai proporcionar a Antonina e ao Litoral do Paraná um show inesperado. Eles vão farão um show no hotel Camboa com a participação de James 'Super Chikan' Johnson e Lorenzo Thompson, ambos bluesmen consagrados vindos dos Estados Unidos. 

A troupe formada pela banda argentina e os bluesmen americanos está numa turnê que inclui o sul e o sudeste do Brasil, além de Uruguai e da Argentina. 

Para completar o clima de celebração, Antonina estará recebendo do Festival de Inverno da UFPR, que terá sua abertura justamente no dia 16, e se estende até o dia 23. 

Mais detalhes na Página do Evento no Facebook! Imperdível!

quarta-feira, 6 de julho de 2016

As Tainhas vão à Antonina com a Banda Trom


A tainha é o peixe mais típico e abundante do litoral sul brasileiro, em especial no inverno. É neste período que o peixe se desloca em enormes cardumes se aproximando das praias e entrando nas baías, proporcionando grande fartura às comunidades de pescadores.

Essa fartura motivou a criação das festas, quase como uma celebração das colheitas, como é comum em diversas partes do mundo. Em Paranaguá, está acontecendo a já tradicional Festa da Tainha que teve início no dia 24/06 e segue até o domingo 10/07.

Nessa onda, o Hotel Camboa de Antonina fará neste fim de semana de 09 de 10 de junho a sua Festa da Tainha, preparando o peixe de modo diferenciado, retirando as espinhas e recheando com farofa de camarão.

Além do peixe, haverá na noite de sábado o show com a Banda Trom (foto abaixo) de Paranaguá. A festa será nas ruínas de uma capela do Século XVIII, ao lado das piscinas, com vista para a Baía de Antonina.



E para completar o fim de semana, o Hotel Camboa também receberá um Workshop de Fotografia Básica com o fotógrafo Gustavo Salgado

Então, vamos para Antonina, não é?

Os detalhes dos eventos podem ser obtidos nos links em negrito, ou na página do Hotel Camboa

sexta-feira, 24 de junho de 2016

Escolhidas as ilustrações para o livro Mosaico de Juliana Pretto



Foi realizada na quarta-feira (22/06) a escolha das ilustrações que farão parte do livro Mosaico, de poemas infantis, escrito por Juliana Pretto.

A escolha de 20 ilustrações foi dentre os mais de 250 desenhos produzidos por alunos da rede de escolas integrais de Paranaguá. Participaram da escolha, além da autora, a presidente da Fundação Municipal de Cultura (Fumcul) Olga Maria e Castro; a professora do Instituto Federal do Paraná, Mariane Dias; as educadoras da Secretaria Municipal de Educação e Ensino Integral (Semedi), Rafaela Lobo Vilarinho e Luciana Martins de Araújo Gomes; e o proponente do projeto e editor do livro, Ivan Ivanovick.

O projeto Mosaico, aprovado pelo edital da Fumcul, prevê a publicação do livro com poemas de Juliana Pretto, mas a obra será ilustrada com desenhos produzidos por crianças de 8 a 11 anos, das escolas integrais.

Foi assim: a autora fez a leitura dos poemas com as crianças, sempre acompanhada do professor da área de literatura. Após a leitura e interpretação dos textos, cada criança escolheu um poema e fez um desenho para ilustrá-lo. Dentre esses desenhos, foram escolhidas as ilustrações para o livro.

No total, 252 alunos de 17 turmas, em seis escolas, participaram do projeto. Os estudantes e professores serão citados na obra e boa parte dos livros vai para o acervo das bibliotecas das escolas municipais, além do acervo da própria Fumcul e da Biblioteca Mário Lobo. Ao todo, mil exemplares do livro serão impressos.

Segundo Juliana Pretto, o processo de ilustração junto com as crianças foi muito gratificante, e trouxe inspiração para novos trabalhos. "Ao ler os poemas com as crianças, pude perceber que elementos estão no seu imaginário, quais os temas despertam maior interesse".

O lançamento do livro com os poemas e as ilustrações dos alunos está previsto para setembro, junto com a Feira Literária promovida pela Fumcul.

Leia a seguir alguns poemas da obra:

Festa Tainha em Paranaguá



No começo dos anos 80, duas enchentes causaram uma grandes tragédias no Vale do Rio Itajaí, atingindo de maneira dramática a cidade de Blumenau (SC). Mais da metade da cidade ficou semanas debaixo d’água. Dezenas de pessoas morreram. Muitos perderam tudo que tinham.

Ao final das cheias, era preciso reconstruir a cidade e as vidas; mas também era preciso animar as pessoas para que eles conseguissem enfrentar a realidade. Dessa tragédia nasceu a Oktoberfest catarinense, uma das maiores festas populares do país.

Escrevo isso porque Paranaguá ficou deprimida com a epidemia de Dengue. Não teve carnaval, os bailes de fandango só começaram depois da Páscoa, os restaurantes ficaram vazios, o aquário quase fechou… Tudo por causa do maldito mosquito.

Eu mesmo tive a doença e reconheço que é difícil. Os sintomas são horríveis e demoram muito a passar. Mas passou. O frio chegou e a dengue passou. Deixo aqui meus sentimentos aos familiares e amigos das vítimas fatais.

A Prefeitura de Paranaguá devia seguir o exemplo de Blumenau e fazer da Festa da Tainha um momento para o povo parnanguara levantar, sacudir a poeira e dar a volta por cima, como manda o samba de Paulo Vanzolini.

Fomos à abertura da festa na noite de ontem (23), mas o equipamento atrasou e a abertura ficou para hoje. Deu para ter uma ideia de como será a festa. Serão 14 bancas servindo a Tainha e outros frutos do mar. Isso é um pouco menos que nos anos anteriores, mas não muito.

O cardápio é padronizado e plotado nas mesas da festa.


Como já é tradicional, as bancas são organizadas por comunidades de pescadores, cada uma identificada na fachada. Os preços estão razoáveis, sofreram um pequeno reajuste em relação ao ano passado, mas não são proibitivos.

No mais a organização está parecida com a das edições anteriores, o que é muito bom. A programação de shows musicais está bacana, só faltou o Fandando, né?

Resumindo, vale muito a pena vir, escolher uma mesa e saborear uma tainha. Minha sugestão é a Cambira, que fica dias pendurada na churrasqueira defumando. Mas também tem a recheada, no caldo, com molho branco ou parmegiana. Além das tainhas, há ostras e camarões. Tudo sempre muito bem preparado, com muita higiene e cuidado.

Além disso, o Aquário está com os ingressos mais baratos, completando um belo passeio para quem vem de fora, ou está com a família.

Confira a programação de shows:

quarta-feira, 22 de junho de 2016

Fernando Lobo em show único no Teatro Rachel Costa


Fernando Lobo talvez seja o músico parnanguara com o trabalho mais consistente no sentido de mesclar a tradição local com a música universal e contemporânea. Além dele, só lembro do Guilherme Costa com um trabalho forte na mesma linha.

Para mim, a principal diferença entre os dois é que enquanto Fernando corre o mundo para mostrar a sua música e a nossa cultura, Guilherme divide o tempo entre a música, as pescarias na Baía de Paranaguá e o surf na Ilha do Mel.

Também há o grupo Fato de Curitiba que fez uma boa pesquisa e uma respeitável produção inspirada no Fandango. Vale a pena.

Mas, voltando ao Fernando Lobo, ele viajou pela Europa e acabou gravando um EP em Portugal há alguns meses. Agora, ele fará um show no Teatro Rachel Costa lançando o trabalho por aqui.

O show será na sexta-feira, 24/06, às 21h, contará com participações especias e promete ser um grande espetáculo da música brasileira. Os ingressos custam R$20 e estão a venda na bilheteria do teatro e pela página do evento.

Às 14h acontece um Workshop de loop e processos criativos, a entrada é um agasalho para doação.

Confira um pouco da música dele: 


Mais informações no evento do Facebook.

terça-feira, 21 de junho de 2016

Banda Deltas (PE) fará show em Paranaguá



Há pouco mais de um mês, fiz duas postagens sobre a conexão entre o Blues e o Litoral Paranaense. Ao compartilhar a postagem, eu fiz a pergunta sobre o que havia em comum entre o Delta do Mississipi e a Baía de Paranaguá.

As postagens falavam de uma série de shows como o Antonina Blues Festival e a apresentação do bluesman americano Tail Dragger em Paranaguá.

Agora, uma banda de Recife (PE) chamada Deltas, vem por o Delta do Capibaribe como mais uma variável nesse conexão.

Deltas é um projeto experimental idealizado pelo músico e produtor cultural pernambucano Dirceu Melo. Eles misturam o Blues do Delta do Mississippi, com os ritmos nordestinos que surgiram a partir do Baião, no Delta do Capibaribe.

Dirceu participou do Mangue Beat nos anos 90 como o fundador, cantor e guitarrista da banda "Jorge Cabeleira e o dia em que seremos todos inúteis". Ele também tocou com Naná Vasconcelos e Eta Carinae, excursionando inclusive pelos Estados Unidos e Europa.

A Banda Deltas faz música instrumental e experimental, mas não é difícil se envolver e se apaixonar imediatamente pelo som dos caras. Confira uma amostra:



Eles estão divulgando seu trabalho e se preparando para gravar o primeiro disco. Farão dois shows em Curitiba nos dias 1° e 3 de julho.

Em Paranaguá, o Deltas vai tocar no sábado, 2 de julho, no Heros Bar na Praça dos Leões. Depois de tocar por aqui, eles voltam ao Recife e depois seguem em turnê pelos EUA.

Pra completar, o show em Paraguá será de graça! O Heros Baú vai ficar pequeno!

Confira o evento de Paranaguá no Facebook!

quarta-feira, 8 de junho de 2016

Orquestra Rabecônica em Curitiba

Não costumo falar de eventos em Curitiba aqui no Balanço da Canoa, mas este tem um significado especial. Leia o que diz o convite para o espetáculo: 
Formada pela maioria de músicos genuinamente caiçaras do litoral paranaense, a singular Orquestra Rabecônica do Brasil fará dois concertos didáticos gratuitos na segunda-feira, 20 de junho de 2016, às 14h30 e 16h no Guairinha. Confira o evento no Facebook.

quinta-feira, 2 de junho de 2016

Feira na Rua da Praia aos domingos


A Prefeitura de Paranaguá, através da Fumcul e da Semapa (Secretaria Municipal da Agricultura, Pesca e Abastecimento), anunciou a criação da Feira da Rua da Praia aos domingos. Começa no próximo dia 19/06.

É uma ótima iniciativa para esse dia da semana e para essa área tão bonita da cidade. Ambos (o dia e a rua) carecem de alternativas e de atenção. É uma chance de proporcionar um maior cuidado com o centro histórico através do comércio, a exemplo do que acontece no Largo da Ordem em Curitiba, ou no centro de Morretes.

O povo de Paranaguá já demostrou que gosta muito de Feiras como a da Lua na Praça dos Leões. O evento das terças-feiras anda meio caído por causa da dengue, mas já tá mais que na hora de superar essa praga que deprimiu a cidade como um todo.

Vamos prestigiar e registrar essa iniciativa, torcendo para que dê certo.

quarta-feira, 1 de junho de 2016

Duo Prog & Sky: 'Ultracover' em Paranaguá

Fomos ver o Duo Prog, agora com Sky, no Burguerama. Eu aproveitei para fazer umas fotos e pensar na evolução da banda. Na ativa há dois anos, eles começaram como um duo (tá no nome) de guitarra e bateria. Abilio e Giovanni. (Mais detalhes, aqui).

Lembro que conversamos na época, bem no começo da banda, e uma das referências era o Morphine. Por isso, não estranhei quando Abilio trocou a guitarra pelo baixo.



Desde o início, a banda tem se apresentado tocando covers, mas sem nenhuma tentativa de copiar ou reproduzir as versões originais. Muito pelo contrário, as musicas são desmontadas e reencaixadas, ganhando novas dinâmicas, ora mais quebradas, ora mais puxadas… É o que eles chamam de "ultracover".

Assim, não fica estranho que toquem Pink Floyd e Daft Punk no mesmo set. Tudo ganha novas roupagens, sempre muito alinhadas. O principal do repertório está nos anos 80. Police, Cure, Smiths e assemelhados. Mas há espaço para Hendrix, bastante Pink Floyd (que eu já citei), e coisas mais novas também, como Seal, Amy Winehouse, etc.

Há também as canções próprias, que aparecem esporadicamente nos shows, e podem ser conferidas aqui.

Formação original de bateria e baixo, em show no Leopoldo Bar.

Durante quase dois anos eles tocaram com a formação baixo e bateria. As apresentações são longas, às vezes de duas horas ou mais, com alguns intervalos. Ficaram bastante conhecidos e admirados em Paranaguá, tocando quase toda semana, às vezes mais de uma vez na semana em diversos bares (Heros, Leopoldo, Toca do Barril, Baú e agora no Burguerama).

Recentemente, o guitarrista e tecladista Alexandre Sky se uniu à banda. No formato anterior, era como se as paisagens sonoras fossem em preto e branco; ou como um livro de contos sem ilustrações… A soma de guitarra e eventuais teclados trouxe cores e luzes, deixando o som mais completo.

Confesso que fiquei com medo de que com o novo integrante, o Duo Prog ficasse parecendo só mais uma banda cover. Em muitos casos, o vazio seco da cozinha pura fazia muito bem às canções. Mas eles souberam evitar a tentação de copiar os originais, e a remodelagem sonora prevaleceu.

Vida longa ao Duo Prog & Sky.

terça-feira, 31 de maio de 2016

Frutos do mar e muito rock em Pontal


Para resgatar a tradicional festa de frutos do mar de Pontal do Sul, a Prefeitura de Pontal do Paraná realizará nesta semana a 8ª Festa de Frutos do Mar. Serão quatro dias de festas, com praça de alimentação, barracas de acessórios e apresentações musicais.

Durante a Festa, acontecerá também o 6º Encontro de Motociclistas, evento realizado pela Pontal Motors, em parceria com a Prefeitura, com camping free.

A 8ª edição da Festa de Frutos do Mar acontece na entrada de Pontal do Sul, do lado direito da PR-412, na direção da Câmara Municipal. De acordo com a organização, o local estará bem sinalizando, e de fácil identificação.

As informações são da Prefeitura de Pontal

Confira abaixo a programação:

segunda-feira, 30 de maio de 2016

'Fora Temer!' nesta quarta, em Paranaguá


Será realizado nesta quarta-feira, 1° de junho, uma manifestação pelo "Fora Temer!" em Paranaguá. A iniciativa é do DCE 29 de Julho na Unespar, e conta apoio do professores da universidade, do movimento estudantil secundarista, do núcleo regional da APP-Sindicato, do Sindicato dos Trabalhadores na Construção Civil do Litoral, entre outras entidades e movimentos.

A manifestação será na Praça Portugal, nesta quarta (1°), ás 17 horas.

Confira o evento no Facebook e confirme sua presença.

Abaixo, o texto de divulgação do evento. 

Fandango Caiçara Resiste, MinC Resiste!



O Movimento MinC Resiste publicou neste domingo (29/05/15) um Manifesto assinado pelo Comitê Provisório de Salvaguarda do Fandango Caiçara e seus apoiadores em repúdio ao governo interino golpista de Michel Temer (PMDB).

O movimento é formado por artistas, intelectuais e militantes da cultura e das artes e surgiu imediatamente após a posse de Temer. Eles estão promovendo diversas atividades a partir de ocupações de espaços públicos da Cultura como o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) em Curitiba.

A Associação Mandicuera também manifestou em seu site ser contrária ao governo do interino golpista Temer e ser contra o desmonte que este governo está fazendo da Cultura e de outros setores fundamentais para o povo brasileiro.

Mesmo com o recuo do governo interino em acabar com o Ministério da Cultura, vitória da pressão dos movimentos e dos artistas, as ocupações continuam. Os manifestantes entendem que este governo é ilegítimo, fruto de um golpe, e deve terminar imediatamente.

Leia a seguir o Manifesto:



Cultura Caiçara Resiste

O Fandango, expressão cultural das comunidades caiçaras, reconhecido como patrimônio cultural brasileiro, cuja área de ocorrência abrange desde o litoral sul do Rio de Janeiro ao litoral norte do estado do Paraná, aqui representado pelo Comitê Provisório de Salvaguarda do Fandango Caiçara e seus apoiadores, manifesta-se contrário ao Governo Federal interino ilegítimo e anuncia o rompimento do diálogo com as instituições que o representam, tendo em vista o desmonte das políticas públicas voltadas para a cultura.

O Fandango, enraizado no cotidiano das comunidades caiçaras, envolve um conjunto de práticas que ultrapassam o trabalho, o divertimento, a religiosidade e a musicalidade, atuando diretamente na afirmação de identidades e padrões de sociabilidade local. Apesar da riqueza cultural de suas práticas, estas comunidades foram historicamente submetidas a processos de exclusão social e política, fatores determinantes na perda progressiva de seus territórios e de seu modo de vida.

Apesar dos processos sofridos, as comunidades tem mostrando-se capazes de manter vivas suas dinâmicas culturais, em particular o Fandango e bens associados como: a Ciranda, a canoa caiçara, os sistemas tradicionais de pesca artesanal, as Folias de Reis e do Divino, entre outras. Ações fortalecidas pelo reconhecimento do Fandango Caiçara como Patrimônio da Cultura Imaterial brasileira. A consolidação deste processo de base participativa e popular, é desconsiderada e desmobilizada pela corrente agenda do governo interino, deste modo, alertamos ao retrocesso estrutural ao qual estamos expostos neste momento.

A produção, a circulação e a fruição da Cultura são direitos garantidos pela constituição, resistimos e seguimos na luta.
- Pela continuidade das ações inerentes ao decreto 3551/2000, que institui o Programa Nacional de Patrimônio Imaterial (PNPI);
- Em defesa das políticas públicas de, para e com as culturas populares e dos espaços de participação popular direta e controle social;
- Pelo Sistema e pelo Plano Nacional de Cultura;
- Pela liberdade de expressão.

#CulturaCaiçaraResiste #CulturaResiste #ForaTemer #Amanhece

quarta-feira, 18 de maio de 2016

Seleção de aprendizes para fabricação de instrumentos do Fandango


O projeto Artesanias Caiçaras, que trabalha a sustentabilidade do Fandango através da construção de instrumentos musicais, está selecionando oito aprendizes que serão bolsistas no projeto.

A iniciativa é da Associação Mandicuera, realizada a partir do Edital de Chamamento Público n° 03/2014 de Apoio e Fomento à Salvaguarda de Bens Registrados como Patrimônio Cultural do Brasil, e viabilizada pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan).

Trata-se do ensino, aprendizagem e difusão da construção de instrumentos musicais caiçaras (viola, rabeca, adufe), bem como do universo sócio-ambiental e cultural a eles relacionados. O (a) novo (a) contratado (a) deverá atuar entre os meses de junho de 2016 a fevereiro de 2017.

Aos bolsistas selecionados deverão participar das oficinas (realizadas em Paranaguá), da construção dos instrumentos, viagens de campo e demais atividades vinculadas ao projeto.

A seleção sera realizada entre os dias 17 e 23 de maio, e é aberta a toda a comunidade e irá considerar, entre outros pontos, vivências com o fandango e com a cultura caiçara. Os oito aprendizes selecionados também receberão bolsas para auxiliar com transporte e alimentação.

terça-feira, 17 de maio de 2016

Calendário de eventos de Paranaguá em 2016

Tudo bem que já estamos em maio. Mas Paranaguá está saindo da dengue agora com o frio. Os estragos dessa epidemia no setor de serviços da cidade foram enormes. Restaurantes vazios, aquário quase fechando, enfim.

Tá na hora de levantar, sacudir a poeira e dar a volta por cima, né?


As informações são da Prefeitura de Paranaguá. 

segunda-feira, 16 de maio de 2016

Festa do Divino Espírito Santo na Barra da Ararapira


A Associação Mandicuera junto a Comunidade da Barra da Ararapira está organizando de forma coletiva a Festa do Divino Espírito Santo. Serão três dias de muito fandango em um local de beleza exuberante, na divisa entre o Paraná e São Paulo, a beira mar.

Amanhecer na Barra da Ararapira.
Sairá um barco de Paranaguá na sexta-feira, 20 de maio pela manhã. A viagem demora seis horas, mas o barco é confortável e a viagem será bastante animada. Há opções de hospedagem em pousadas dos moradores locais, ou em camping com barracas.



Mapa da Barra da Ararapira. A localidade fica na Ilha de Superagui, no lado oposto à Vila de Superagui.

Como ir:
Saída da barca às 10 horas do dia 20 de maio de Paranaguá.
Retorno da barca às 14 horas do dia 22 de maio, domingo.

Preços:
R$ 160 (barca ida e volta R$ 120 + 2 diárias camping R$ 40)
R$ 200 (barca ida e volta R$ 120 + 2 diárias pousada/casa da comunidade R$ 80)

Mais detalhes no evento no Facebook, ou na página do Mandicuera.

Fizemos essa viagem no ano passado, quando a Mandicuera estava iniciando a Romaria do Divino. Todos os anos eles fazem a romaria após a Páscoa visitando as casas dos caiçaras por toda a Baía de Paranaguá. Agora eles resolveram alterar a ordem e a romaria já foi cumprida. O evento, portanto, será para a Festa do Divino Espírito Santo, que é realizada ao final da romaria.

A hospedagem é simples, e as refeições são nas casas do moradores locais, que vivem da pesca. Haverá bailes de fandango com o Grupo Mandicuera e com fandangueiros de São Paulo.

Conexão Litoral − Blues 2: Marcos Maranhão


Terminei a postagem sobre os shows de blues no litoral deixando no ar as perguntas que fiz ao Marcos Maranhão, sobre por que a escolha do Blues como o gênero para o festival e para tantos shows e quais os próximos planos. Marcos gerencia o Hotel Camboa de Antonina e produz os shows de que falamos na postagem anterior. Ele me respondeu que não é só Blues

É verdade. O Hotel Camboa de Antonina já é conhecido na cena cultural por trazer show de artistas independentes, alternativos, principalmente de Curitiba. Só eu já vi lá os shows de Ruído/MM, Bad Folks, Ill Bread e Professors. Além desses, já tocaram lá o Wandula, E a Terra Nunca Me Pareceu Tão Distante, Cláudio Pimentel e os Misantropos, e outros.

Leia aqui a matéria sobre o show com a banda Ruído/MM. 

Ruído/MM tocando no Hotel Camboa de Antonina. 
Mas, voltando ao Blues, há uma razão, enfim. Leia a resposta do Marcos.

“Quando marcamos um show do Emerson Caruso Trio em 2014 (no Hotel Camboa de Antonina), a Vivian (Ludwig, casada com o Marcos e parceira nas produções) e eu chegamos ao hotel numa quinta feira, dois dias antes do show e não havia mais vagas no hotel pro dia do show.”

“Percebemos que o Blues tinha um público cativo e, que mesmo aqueles que não conhecem, acabam gostando do ritmo e se divertindo. Então começamos a conversar sobre fazer um festival de Blues em Antonina.” 

“Mas na verdade a música tem esse poder, embora o Blues seja muito forte! Fizemos mais dois festivais de Rock; neste ano será o III Rock Camboa e pensamos em fazer mais um mini festival de Post Rock e um de Samba, talvez junto com Chorinho.”

“Minha irmã começou a trazer discos pra casa em 85, 86... Comecei a escutar rock (brasileiro, inglês e americano, nessa ordem) com os discos dela. Ouvindo Doors e Stones, vi o nome de Willie Dixon nas músicas e comecei a procurar discos dele. Então cheguei no blues pelo rock.”

O Hotel Camboa de Antonina (à direita) visto do atracadouro. 
E sobre os próximos planos:

“Temos planos de continuar fazendo shows de Blues em 2016 nas duas cidades (Antonina e Paranaguá) e também incluir outros estabelecimentos ou espaços dessas cidades. Antes disso, queremos chamar a atenção pro abandono da estação ferroviária de Antonina com um show de Blues e Jazz e um concurso de fotografias.”

“Como já mencionei, planejamos organizar um festival de Post Rock em um dia, um de Samba também em um dia e o III Rock Camboa em Dezembro.... E também estamos programando uma feira literária de quadrinhos e livros, tudo isso em Antonina.”

“Para o Camboa Paranaguá, vamos trazer o James 'Super Chikan' Johnson no dia 16 de Julho e vou conversar om a Prefeitura pra ver se não seria possível trazer por dia 15, um dia antes, o Lorenzo Thompson, na Praça 29 de julho, aí chamaremos bandas paranaenses; mas daí já será o I Festival Internacional de Blues de Paranaguá…

Caso a prefeitura não tope, vou ver se os bares e restaurantes da cidade estão dispostos a trazer bandas de Blues e Jazz paranaenses, assim como fizemos em Antonina.”

Como ele mesmo afirma, a história não para por aqui. Vamos em frente!

domingo, 15 de maio de 2016

Conexão Blues − Litoral

O bluesman americano Tail Dragger no show em Paranaguá. 
Confesso que o Blues não é o tipo de música que mais ouço. Antes do lamento dos negros dos EUA, eu estou mais próximo do rock pós punk, new wave, samba e até mesmo da música caipira. Nada contra os States, muito menos os negros… Talvez, como estabeleceu Belchior, sou latino americano e “por força desse destino, um tango argentino me cai nem melhor que um blues”. Ops, Argentino? A gente chega lá.

É que teve esse evento, o II Antonina Blues Festival, entre 21 e 23 de abril. Antonina é linda e muito agradável mesmo com o calor, então fomos. Foram diversos shows, começando à tarde e avançando pela noite. Todos gratuitos, todos muito bons.

Marcus Ussan e Banda abriram o Festival.
Teve os curitibanos Marcos Ussan, Davi Henn, Red Floor Blues Band, Red Foot, Lucian AraujoTony Caster & The Black Mouth Dogs, Lucas Sgreccia And The Old Dogs e o Lendário Chucrobillyman. Diego Nicolay veio de São Paulo; e os Jelly Roll Boys vieram da Argentina. Todos fizeram seus shows e vários deles acabaram colaborando em Jams sensacionais.

O Lendário Chucrobillyman tocando na Cantina Casa Verde. 
Davi Henn e o Lendário Chucrobillyman tocam no formato de “one man band”, se bem que Henn teve acompanhamento de um baixista tocando um baixo(!) feito de papelão com cordas de roçadeira (foto abaixo). Diego Nicolay também faz show sozinho, com violão e gaita de boca. Os outros todos são bandas. Todos show muito bacanas.

Davi Henn acompanhado do baixista com um instrumento "feito em casa". 
O clima ajudou e a alegria contagiou as ruas da pequena e bela Antonina. O festival foi organizado pelo empresário Marcos Maranhão, que gerencia o belo Hotel Camboa, que também abrigou alguns dos shows no bar do hotel e no mezanino ao lado da piscina. Além do Camboa, outros estabelecimentos ajudaram a bancar o festival, e receberam shows, como a Cantina Casa Verde e o Restaurante Brisa do Mar.



Além dos estabelecimentos da cidade, desceram alguns comércios sobre rodas, chamados food-trucks. Destaque para o Mississipi on Fire com comida do sul dos EUA, e o Sebo-Móvel On The Road, com discos, livros e assemelhados. Teve a barraca com Chopp da Ozean também, que já é um clássico do Litoral.

A cidade vizinha, Morretes, fez um festival semelhante ano passado, só que de Jazz. Também foi fantástico. Eventos assim são um incentivo a mais para atrair turistas a essas duas belas cidades do nosso litoral.

Menos de um mês depois do festival em Antonina, no dia 7 de maio, o Marcos Maranhão organizou outro evento genial trazendo o bluesman americano Trail Dragger para tocar no Hotel Camboa de Paranaguá. A banda Trom abriu a noite com um show fantástico, e como banda de Tail, vieram os argentinos The Jelly Roll Boys.

Na tarde antes do show, rolou ainda um passeio de barco na Baía de Paranaguá, com direito a chop artesanal da Ozean.

A banda Trom abriu com rocks clássicos, blues e canções próprias. Eles são bem conhecidos na cena local e fazem um som de primeira, ao mesmo tempo suave e potente. A performance do vocal Luiz Marcelo foi memorável.


Em seguida, subiram ao palco os argentinos do Jelly Roll Boys que foram preparando o terreno para a atração principal.


Tail Dragger, nome de guerra de James Yancy Jones, é um bluesman de Chicago, com mais de 70 anos de idade. Discípulo de Howlin' Wolf, que lhe deu o nome artístico, Dragger tem uma voz potente e áspera; muito marcante, perfeita para blues.


Ele fez uma parte do show sentado em uma cadeira no palco, e a outra parte metido no meio do público. Muito simpático, o “negão” tirou mulheres para dançar, e cantou diversas músicas como se estivesse conversando com alguém na plateia; sentado mesmo, ao lado ou na frente do interlocutor.


Apesar da natureza triste da maioria das canções, o show foi em altíssimo astral. É como se a tristeza fosse um pretexto para unir as pessoas e superar as adversidades. Foi uma noite fantástica. Quem presenciou não vai esquecer.

Marcos Maranhão agora cogita produzir mais shows em Paranaguá, talvez durante o inverno. No ano que vem, o Antonina Blues Festival deverá se repetir e crescer. Outros bluesmen podem aportar pelo litoral nos próximos meses…

Perguntei a ele por que o Blues, e quais os planos para mais shows, ele ficou de me responder... Quando vier a resposta eu faço uma nova postagem.

Mais fotos do Festival e do Show do Tail Dragger na página Balanço da Canoa no Facebook. 

terça-feira, 19 de abril de 2016

Antonina é Blues no feriadão!

A belíssima cidade de Antonina vai receber neste feriadão de Tiradentes o 2° Antonina Blues Festival. Os shows começam na tarde quinta-feira (21) e vão até a noite de sábado (23) sempre variando os locais.

Além do ritmo característico dos negros da América do Norte, Antonina vai receber Food Trucks de comida, bebidas e de cultura; sem falar nas atrações permanentes da cidade, que é histórica, tem muitas belezas naturais e excelentes restaurantes.

A organização do evento é do Marcos Maranhão que comanda o Hotel Camboa Capela e é um incansável agitador cultural de Antonina e do Litoral paranaense. Ele que articula e mobiliza os comerciantes locais para viabilizar esse evento e diversos outros durante o ano.

Estaremos por lá durante o festival fotografando e curtindo Antonina que é linda. Com boa música então, fica imperdível!

Mais detalhes no evento do Facebook. 

quarta-feira, 2 de março de 2016

Fandango de Aleluia com o Grupo Mandicuera no Mercado do Café

2016 vai começar! Aleluia!

Como todos sabem, o ano só começa depois do Carnaval. Mas como não teve Carnaval por causa da dengue (TEVE SIM!), 2016 vai começar mesmo é na Páscoa! Ou melhor, no sábado de aleluia.

E para os Grupos de Fandango vai ser o começo mesmo, visto que ainda não houve bailes este ano na cidade. Então, motivo não falta para bater as tamancas!


Falando em dengue, zika e mosquito; é lógico que se trata de uma baita problema de saúde pública. Mas isso não pode ser motivo para afugentar as pessoas. Os comerciantes estão sofrendo, amargando altos prejuízos. Os artistas, os mestres, estão parados... 

Acho que a doença deve ser enfrentada com coragem, Os pontos turísticos tem que se tornar área livre do mosquito. Tem que distribuir repelente e disseminar informação! 

Não pode é se trancar em casa com medo de um mosquito! 

Ô de casa! Amanhece!

domingo, 27 de dezembro de 2015

Praias próprias para banho no Paraná

Via IAP.


O segundo boletim de balneabilidade da temporada, divulgado pelo Instituto Ambiental do Paraná (IAP), na sexta-feira (25), aponta que apenas três pontos dos 47 monitorados no Llitoral do estado estão impróprios para banho. Os locais impróprios são: a Ponta da Pita, em Antonina; o rio Nhundiaquara na altura do largo Lamenha Lins, e o rio Marumbi, próximo à Ponte Estrada Anhaia, ambos em Morretes.

Todos os boletins da temporada estão disponíveis no site do IAP (www.iap.pr.gov.br) e do Verão Paraná (www.verao.pr.gov.br). Como nos anos anteriores, também são instaladas bandeiras na orla das praias, nos rios e nos reservatórios para indicar os locais próprios e impróprios para banho. A cor vermelha indica que a água não é recomendada (imprópria), enquanto que a azul demonstra que a região está própria para banho.

O monitoramento da qualidade da água é realizado desde a criação do órgão ambiental e avalia a concentração de bactérias Escherichia coli (E.coli) na água, que indica a possibilidade de contaminação por esgoto sanitário, de acordo com os padrões estabelecidos pelo Conselho Nacional do Meio Ambiente (Conama). As análises avaliam a possibilidade de uso da água para atividades de lazer de contato primário, ou seja, não indicada para consumo.

As amostras de água são coletadas do mar e dos rios nos dias e locais que registram maior fluxo de banhistas, ou seja, quando e onde há maior possibilidade de contaminação. Além disso, são coletadas amostras de locais onde há maior probabilidade de contaminação, como saídas de galeria de águas pluviais e foz de rios no mar.

Leia o boletim completo.

terça-feira, 15 de dezembro de 2015

Festival de Rock e Feira de Escambo em Antonina marcam a abertura do verão no Litoral

Neste sábado, 19 de dezembro um festival em Antonina vai marcar a abertura do verão no Litoral do Paraná.

Será o II ROCK CAMBOA que trará shows das seguintes bandas: The Professors (Matinhos) + ILLbred (Paranaguá) + The Strummers (Curitiba) + Bad Folks (Ctba-Floripa).


Além disso, as minhas fotos do projeto "Um Outro Porto" estarão expostas no Hotel Camboa.

Haverá também um feira de escambo de qualquer tipo de objeto: Será a primeira Feira de Escambo da Guarapirocaba.


Às 20h haverá apresentação da Orquestra Filarmonica de Antonina no Teatro Municipal.

Os restaurantes servirão deliciosos frutos do mar e barreado e durante toda a feira. Haverá chopp artesanal da cervejaria OZEAN de Paranaguá! Os espetáculos gratuitos e o escambo é grátis também!

Todos estão convidados!!!

A produção é do genial Marcos Maranhão, que faz de tudo para agitar a cidade e trazer as melhores atrações para animar a bela Antonina. Aliás, para quem for de fora, a dica é que se hospede justamente no Hotel Camboa. Lugar maravilhoso, com direito a piscina na beira da Bahia.

Para os mais aventureiros, no domingo (20) haverá um passeio de caiaque pela baia de Antonina saindo do Trapiche indo até a Ponta da Pita.

Imperdível!

terça-feira, 10 de novembro de 2015

Mandicuera em festa com Fandango e Barreado

A Associação Mandicuera na Ilha de Valadares está com uma programação muito bacana para este fim de semana de 14 e 15 de novembro.




Confira a Programação: 

Sábado 14/11/2015

10h - Visitação à Mandicuera, Capela do Divino Espírito Santo, construção de Rabecas e Violas com o Mestre Aorelio Domingues.

12h - Barreado da Mandicuera por adesão R$ 35,00 por adulto e R$ 10,00 por criança.

16h - Apresentação de Fandango da Mandicuera na Festa Do Rocio no Santuário do Rocio com entrada grátis

22h - Baile de Fandango com a Mandicuera no Mercado Do Café, Centro Histórico De Paranaguá com entrad grátis.

Domingo 15/11/2015

16h - Procissão da Nossa Senhora do Rocio
Cantoria do Divino Espírito Santo com Mandicuera durante a Procissão.

Hospedagem

Temos espaço para armar barracas para quem for afim de ficar pela Mandicuera, pedimos daí uma contribuição de R$ 10,00 por pessoa por dia.

Para quem quiser também indicamos o Camboa Hotel Paranaguá e o Hostel Continente.

Mais informações:
41 34255275 Mandicuera
41 95234391 Thiago Moreira
ou no Evento do Facebook.